LEDA - Laboratório Experimental de Direção de Arte

Performance tropa de choque, 2019  PROGRAMA vigiar e punir PQ 2019   

Sobre

Destacando a teatralidade com vetor do ensaio fílmico, a dimensão crítica da imagem é para o diretor de arte, na atualidade digital da reprodutividade técnica, o mais difundido critério de localização e experimentação. Por sua vez, a produção audiovisual transcende determinadas taxonomias e converte-se no espaço heterotópico do olho-imagem como prática testemunhal. Assim, partir do Projeto de Pesquisa “Corpo-relacional: teatralidade como estratégia de potência na imagem-levante e imagem-transformadora” se propõe o seguinte formato laboratorial de estudos sobre a potência da imagem no campo da representação ensaística audiovisual, ressaltando especificidades e demandas respectivas ao imaginário social goiano e sudeste brasileiro em relação a cena nacional e latino-americana. Desta forma, a imagem-arquitetura na “experiência quasi-cinema” (Hélio Oiticica) e “estética da fome” (Glauber Rocha) articuladas nos parâmetros de um programa mínimo coutiniano comporta no ensaio fílmico a analogia do “mapeamento etnográfico” (Foster, 2014) capaz de garantir a emergência de imagens ausentes através da ruptura estrutural e sobreposição dos regimes representacionais no ato de enquadramento, como medida, capaz de romper consigo mesma.

Diante desta perspectiva, o Laboratório (LEDA) adota como ponto de partida a noção de “geografias imaginárias” (Foster, 2014) como estratégia de mapeamento cognitivo na criação audiovisual goiana. Na qual a potência semiótica não se restringe à representação metafórica do outro, e sim através do funcionamento metonímico de deslocamento e, simultaneamente, confirmação de determinado acontecimento. Ação processual e contínua de caráter educativo, social, cultural e científico compreende uma proposição da prática ampliada da “teatralidade testemunhal” (Caballero, 2016) como vetor de produção de conhecimento através da produção de imagem na relação entre produção científica e audiovisual/ ensaio fílmico onde o entendimento experimental de direção de arte reorganiza distintos procedimentos artísticos através do dispositivo audiovisual na justaposição entre o gesto e a imagem. 

Objetivos

O Laboratório (LEDA) tem como principal objetivo, a curto e médio prazo, a efetivação de um espaço experimental de criação e estudos sobre a imagem na prática emergente da direção de arte enquanto dispositivo testemunhal do imaginário local e suas potencialidades transformadoras através de saberes científicos, espontâneos e popularização da produção de direção de arte. Por outro lado, em médio e longo prazo, estima-se a viabilização de intercâmbios processuais entre os Estados da Região Sudeste brasileiro e fortalecimento de vínculos com a produção audiovisual-performativa latino-americana. 

Palavras-chave: geografias imaginárias, teatralidade testemunhal, olho-imagem, filme-ensaio, comunidade goiana

palestra corpo- bomba 2018   

(ANT)OLHO, 2018  

palestra performance filoctetes 137. 2019  LOGO LEDA. autoria Mari Donato

Mais produções do LEDA (clique Aqui)


LEDA

Coordenação: Prof. Dr. Dalmir Rogério Pereira 

Contato: dalrogerio@ufg.br 

Sala 1 - Bloco C

Finalidade: Ensino, Pesquisa, Extensão                                                                                                          

LOGO LEDA. autoria Mari Donato  logo. CAEX-EMAC. dalmir