Ações de Extensão: Projetos

 

 

Musicoterapia Psicossocial: práticas críticas, políticas públicas e produção de subjetividade

Ano: 2022

Coordenação: Tanya Marques Cardoso

 

Resumo: O presente projeto se bifurca em dois eixos, para dois públicos e instituições diferentes, a partir de uma mesma ética e referencial teórico - da ética da clínica da atenção psicossocial. O primeiro eixo é chamado “Musicoterapia no Saudavelmente”, no contexto universitário em atendimento pelo Programa Saudavelmente (PRAE), resgatando a Musicoterapia como oferta no programa que fora oferecido anos atrás, sendo objeto de pesquisas e de publicações. A partir da parceria entre Instituto de Informática (INF) e suas demandas por musicoterapia, o curso de Musicoterapia da Escola de Música e Artes Cênicas (EMAC) reforçou seu diálogo com o INF e, por consequência, com o Saudavelmente e propôs este trabalho de modo a ampliá-lo para estudantes de toda a universidade. A oferta de espaços de acolhimento e tratamento musicoterapêutico é voltada para jovens adultos que estejam enfrentando impasses subjetivos moderados ou graves relacionados à vida universitária e/ou as questões sociais e existenciais da vida cotidiana - sintomas psicossomáticos (físicos cuja causa possa ser "psicológica"); sinais emocionais e de humor que aparecem em atos (inibição, introversão, agitação, impulsos, compulsões, dificuldades no pensar e no fazer em geral); sofrimentos decorrentes da desigualdade econômica, étnico-raciais, de gênero e sexualidade, relacionada à deficiências dentre outras; dúvidas sobre carreira e profissão ou sobre aspectos afetivo-relacionais dentre outras. Pela "transferência de trabalho" com o campo sonoro-musical como modo de expressão de si, serão organizadas ações tanto em grupos de Musicoterapia como em atendimentos individuais em Musicoterapia, de acordo com o perfil do público atendido e da elaboração por parte da equipe executora do projeto. O segundo eixo foi intitulado “Musicoterapia no CAP”, a ser realizado em contexto de atendimento à comunidade externa, no âmbito da Secretaria de Educação do município de Goiânia/GO, na atenção à pessoas com deficiência visual, em especial, ao público infantil que realiza estimulação global e sensorial no Centro de Apoio Pedagógico para Atendimento às Pessoas com Deficiência Visual (CAP). Nessa prática, serão realizados atendimentos em musicoterapia aplicada ao contexto da estimulação precoce/essencial, sob perspectiva da ética e do campo da "Musicoterapia Psicossocial", no âmbito da promoção e prevenção específica. O projeto como um todo, atuando em duas vertentes - comunidade interna e externa, níveis primário e secundário da atenção em saúde mental, visa proporcionar aos estudantes uma experiência e o diálogo comparativo sobre a clínica ampliada, as especificidades de diferentes públicos e faixas etárias e a aplicação da atenção psicossocial como estratégia válida para qualquer contexto em que a subjetividade peça por escuta qualificada.

 

Público Alvo:

 

 

TROPA DE CHOQUE: cinema como testemunha

Ano: 2022

Coordenação: Dalmir Rogério

Resumo: A Ação “Tropa de Choque: cinema como testemunha” tem sua origem nas Disciplinas de finalização do Curso de Bacharelado em Direção de Arte na Escola de Música e Artes Cênicas da Universidade Federal de Goiás: Laboratório de direção de arte I (realizada em modo remoto no segundo semestre de 2021) e Laboratório de direção de arte II (em processo no formato híbrido neste semestre de 2022). Conforme previsto na ementa da mesma que prevê o: “(...) prosseguimento ao trabalho iniciado em Laboratório de Direção de Arte I, ou realizar nova experiência laboratorial. Caso o trabalho esteja vinculado a um processo artístico programado para realização ao longo de todo o ano letivo, será indicado que o estudante ou o grupo de estudantes estabeleçam o mesmo perfil de trabalho, dando continuidade à disciplina anterior (...)”. Como neste caso, onde a ação se estendeu durante as duas disciplinas vinculando sua realização ao Laboratório Experimental de Direção de Arte (LEDA). Destacando a teatralidade com vetor do ensaio fílmico, a dimensão crítica da imagem é para o diretor de arte, na atualidade digital da reprodutividade técnica, o mais difundido critério de localização e experimentação. Em tempos de excesso midiático do real, as táticas expressivas do documentário têm se transformado em formas comuns de manifestação do discurso audiovisual ativista, sobretudo com o intuito de confrontar a proliferação nefasta de discursos antidemocráticos de ataque aos direitos humanos, a cultura e educação promovidos tanto por veículos de comunicações oficiais, quanto por meio de redes sociais de grande popularidade. Desta forma, o Projeto “Tropa de Choque: cinema como testemunha” se trata de uma proposta artística que, a partir do dispositivo cinematográfico no espaço heterotópico da prática testemunhal, se volta à problematização da dimensão crítica da imagem como forma de produção de conhecimento em relação aos sintomas do real na dimensão comunitária metropolitana e mapeamento cognitivo de nossa comunidade goiana sobre a “Performance Tropa de Choque”, realizada durante as manifestações em 2019. Palavras chave: documentário, imagem, laboratório, teatralidade

 

Público Alvo: comunidade local (Goiânia), estadual (Goiás), regional (sudeste), nacional (Brasil) e internacional (america Latina); discentes; docentes; técnicos UFG

 

Concertos UFG

Ano: 2022

Coordenação: Ana Flávia Frazão

 

Resumo: A Série Concertos UFG propõe realizar concertos de música de câmara e recitais solo no Centro Cultural da UFG, trazendo uma programação diversificada e de qualidade. As apresentações serão abertas ao público geral com entrada franca.

 

Público Alvo: Alunos, professores e técnicos



Ciclo de Aulas Abertas sobre Música Popular da América Latina e do Caribe

Ano: 2022
Coordenação: Carlos Fernando Elias Llanos

 

Resumo:O projeto apresenta um ciclo de aulas abertas sobre as práticas musicais tradicionais (folclóricas e/ou populares) dos países de fala hispânica, em uma série de encontros organizados por módulos e temas específicos (por países: ritmos da Venezuela, da Colômbia; por regiões culturais: ritmos da região andina, ritmos afroandinos, práticas musicais dos pampas; por gêneros transnacionais: cumbia, bolero, salsa). Dirigido à comunidade externa da UFG (no âmbito local, regional, nacional e internacional) os conteúdos terão um enfoque didático e buscarão estabelecer referentes discográficos, audiovisuais e bibliográficos que contribuam para uma melhor compreensão da cultura musical dos países mencionados.

 

Público Alvo: Discentes dos cursos de Música



Era uma vez uma história contada outra vez

Ano: 2022

Coordenação: Maria Ângela de Ambrosis Pinheiro Machado

 

Resumo: Era uma vez uma história contada outra vez constitui já de longa data um projeto focado na pesquisa de histórias de Goiás, formação artistica para contadores de história, formação para professores na arte de contar história. Atualmente, neste momento pandêmico, tem sido um local de estágio para estudantes da graduação. Este projeto prevê a intervenção de ações artísticas em escolas da rede de ensino pública, centros ou casas de cultura no município de Goiânia e, neste modo remoto de funcionamento tem sido possível atender outros municípios. Esta ação contribui com a formação estética de crianças e jovens, fomenta a presença da arte na escola, revitaliza os espaços de socialização e cultura e estimula a formação de público, apreciadores capacitados à apreciação e crítica cultural.

 

Público Alvo: discentes, docentes e técnico administrativo



Banda Pequi - Orquestra de Música Brasileira

Ano: 2022

Coordenação: Fabiano Chagas

 

Resumo: A Banda Pequi (Orquestra de Música de Brasileira) é um projeto de extensão e cultura da Emac/UFG que tem como objetivo a formação de um grupo de músicos que desenvolvam e executem de diversos gêneros da música popular brasileira. Através de concertos de música instrumental e vocal, resgata, registra e divulga diversos gêneros do universo musical contemporâneo. Sua instrumentação tem o formato de Big Band, ou seja: 4 trompetes, 5 saxofones, 4 trombones, baixo elétrico, guitarra, teclado, bateria e percussão. O grupo é formado por professores, alunos da graduação, alunos egressos e membros da comunidade musical goianiense. A Banda Pequi vem representando a UFG e apresentando-se em diversos concertos locais e nacionais, tendo sua trajetória registrada em 3 DVDs e um CD com artistas consagrados tais como Leila Pinheira, João Bosco, Lenine, etc.

 

Público Alvo: UFG em geral

 

botão saiba mais transparente

Roda de Conversa e de Criação em Educação Musical

Ano: 2022

Coordenação: Nilceia Da Silveira Protasio Campos

 

Resumo: O projeto propõe uma oportunidade de discussão ede compartilhamento de experiências, abrindo possibilidades de pesquisa e de projetos em educação musical. Por meio de temáticas voltadas para a música e suas interfaces com a educação, pretende-se criar um espaço de diálogo e integração.Espera-se que o Laboratório de Educação Musical proporcione o intercâmbio de ideias entre pessoas interessadas no desenvolvimento da educação musical, buscando alternativas metodológicas para o ensino de música em seus diversos contextos e fomentando ações para pesquisas na área.

 

Público Alvo: Docentes e discentes da UFG

 

 

 

 

Música e Autismo em um Livro Paradidático Para Crianças

Ano: 2022

Coordenação: Nilceia Da Silveira Protasio Campos

 

Resumo: Consideramos ser apropriado produzir materiais paradidáticos com temática inclusiva com crianças de forma a aproximá-las, em especial, do universo autista, assim como utilizar contextos e elementos musicais na promoção desta aproximação. Este projeto tem como objetivos: Elaborar um livro paradidático infantil: A menina que tirava os sapatos na aula de piano – O mundo azul de Ana; Proporcionar às crianças a oportunidade de leitura que propicie a relação entre música e autismo; Oferecer aos professores um material paradidático que una música, autismo e literatura, de forma a abrir possibilidades no campo da imaginação, do conhecimento musical e da empatia. Os procedimentos metodológicos consistirão na criação de uma história que tem como eixos centrais o autismo e a música; ilustração da história; diagramação e trabalho de edição; impressão dos livros; divulgação e lançamento do livro. Esperamos alcançar pessoas da comunidade, integrantes e participantes da Associação de familiares e Amigos do Autismo de Goiás (AFAAG) e da Associação de Pais e Amigos do Autista de Goiânia (AMA).

 

Público Alvo: Docentes e discentes da UFG



Laboratório de Musicologia Braz Wilson Pompeu de Puna Filho

Ano: 2021

Coordenação: Ana Guiomar Rego Souza

 

Resumo: Laboratório de Musicologia Braz Wilson Pompeu de Pina Filho (LABMUS) da EMAC / UFG tem como objetivo a produção sistemática de estudos musicológicos e sua divulgação, em âmbito nacional e internacional, com foco na recuperação de memórias - sonoridades, imagens, registros escritos -, que integram a cultura musical goiana e brasileira, bem como a geração de documentação escrita e audiovisual

 

Público Alvo: COMUNIDADE UNIVERSITÁRIA (graduação e pós-graduação) nacional e internacional. Docentes / Discentes - COMUNIDADE EM GERAL

 

botão saiba mais transparente

 

Laboratório de Jogo Teatral e Trabalho de Ator

Ano: 2021

Coordenação: Newton Armani De Souza

 

Resumo: Laboratório de Jogo Teatral e Trabalho de Ator consiste em núcleo de aplicação das pesquisas desenvolvidas pelos docentes responsáveis e seus respectivos orientados, aberto aos estudantes de graduação e à comunidade.

 

Público Alvo: Estudantes e docentes da UFG

 

botão saiba mais transparente



Teatro em Comunidades

Ano: 2021

Coordenação: Walquiria Pereira Batista

 

Resumo: Com o presente projeto, pretendemos desenvolver uma série de ações artísticas junto a comunidades de baixa renda e/ou em situação de vulnerabilidade social, ou de algum modo, comunidades formadas por minorias historicamente excluídas da sociedade. A metodologia a ser adotada consistirá em abordagens dialógicas que partam das histórias, culturas, saberes e fazeres das comunidades participantes. Com este projeto, esperamos cumprir parte de nossa responsabilidade enquanto educadores, pesquisadores, artistas e cidadãs(ãos) no âmbito da universidade pública, promovendo ações artísticas, tendo como princípio o protagonismo das comunidades envolvidas.

 

Público Alvo: estudantes e professores de artes da cena; demais pesquisadores interessades de áreas afins



Teatro & educação em foco

Ano: 2021

Coordenação: Karine Ramaldes Vieira

 

Resumo: O presente projeto pretende desenvolver uma série de ações, envolvendo comunidade interna e externa da UFG, levando para a cena a discussão e fortalecimento da Pedagogia do Teatro e da Arte/Educação. As atividades poderão ocorrer de modo remoto e/ou presencial, de acordo com a situação sanitária do país em decorrência da COVID-19. O propósito inicial das ações é promover atividades pedagógicas via ações de extensão, estimulando uma interação contínua entre docentes, discentes e comunidade externa à UFG. Ao mesmo tempo, o projeto busca ampliar suas ações para outros campos de interesse da pedagogia do teatro.

 

Público Alvo: Alunos e professores do curso da Licenciatura em Teatro



Piano em Pauta

Ano: 2021

Coordenação: Ana Flavia Silva Frazao De Medeiros

 

Resumo: O projeto “Piano em Pauta” propõe realizar diferentes atividades ligadas ao universo pianístico. Serão ofertadas masterclasses, workshops, palestras, entrevistas, conversas e diferentes recitais.

 

Público Alvo: Alunos, professores e técnicos



Vozes em Foco

Ano: 2021

Coordenação: Alexandre Goncalves

 

Resumo: O Projeto de Extensão 'Vozes em Foco' que visa estabelecer uma maior aproximação da produção artístico-musical da EMAC com a comunidade. Com as ações deste projeto, propõe o aprimoramento técnico vocal a partir de aulas individuais de canto – Master Classes –, ministradas mensal e gratuitamente por professores convidados para os cantores coralistas e solistas de Goiânia e Região. Com esse projeto, entende-se que será possível alcançar um grande número de pessoas da comunidade, contribuindo significativamente para com o crescimento das artes musicais em nossa cidade.

 

Público Alvo: Discentes e Técnicos da UFG



Concertos ao Entardecer

Ano: 2021

Coordenação: Alexandre Goncalves

 

Resumo: O presente Projeto de Extensão visa estabelecer uma maior aproximação da produção artístico-musical da EMAC com a comunidade através de Concertos Didáticos realizados em Goiânia e região. Buscará contribuir para que as audiências possam adquirir conhecimentos musicais acerca das obras, compositores e períodos da história da música. Esse processo de formação de platéia, através do contato com apresentações musicais ao longo do ano, envolvendo grupos instrumentais, vocais, e vocais-instrumentais distintos, contribuirá para a ampliação dos conhecimentos musicais dos ouvintes. O projeto 'Concertos ao Entardecer' compõe uma série de no mínimo 6 (seis) concertos didáticos realizados em espaços e comunidades diversas de Goiânia e região, com grupos de câmara, Coro, Coro e Orquestra, somente Orquestra, ou com solistas, ao longo de cada ano. Com o projeto Concertos ao Entardecer, acredita-se alcançar um grande número de pessoas da comunidade, contribuindo significativamente para com o crescimento das artes musicais em nossa cidade.

 

Público Alvo: Discentes e Técnicos da UFG



Chorus Populi

Ano: 2021

Coordenação: Alexandre Goncalves

 

Resumo: O Projeto de Extensão 'Chorus Populi' visa estabelecer uma maior aproximação da produção artístico-musical da EMAC com a comunidade. A partir das ações deste projeto, busca promover a iniciação aos estudos de música, uma formação musical continuada, através do contato com o estudo e práticas artísticas do canto em grupo, através das Oficinas de Canto Coral. O projeto vislumbra ainda, que os grupos formados poderão ter a oportunidade de apresentarem-se cantando, contribuindo também com as vivências e experiências de práticas artísticas. O Projeto Chorus Populi, através da vivência do Canto Coral em espaços específicos da cidade que queiram formar parcerias (como Paróquias, Assentamentos, ONGs), propõe o contato com o aprendizado musical, inicial ou continuado, fomentando e reforçando ainda mais o movimento coral da cidade. De igual forma, os grupos receberão aulas extras de leitura e teoria musical, para ampliarem ainda mais seus conhecimentos e domínio da linguagem musical. Acredita-se que este projeto tenha potencial para alcançar um grande número de pessoas da comunidade, contribuindo significativamente para com o crescimento das artes musicais em nossa cidade.

 

Público Alvo: DISCENTES e Técnicos da UFG



A Estrutura do Canto Lírico: Pedagogia e Arte 2021/1

Ano: 2021

Coordenação: Marilia Alvares

 

Resumo: Este projeto de extensão foi planejado para ser desenvolvido na disciplina Laboratório de Canto durante o primeiro semestre de 2020. Visto que as aulas estão suspensas devido a pandemia da Covid19, resolvemos veiculá-lo on-line, via Google Suite (Meet), e o alcance foi maior que esperávamos, pois ao ser divulgado, o número de interessados (12 pessoas) praticamente dobrou (21 pessoas concluíram o projeto). Os participantes foram da cidade de Goiânia. Esta edição de 2021/1 se estende para todo o território nacional. O projeto inclui a leitura e discussão do livro "A estrutura do canto: sistema e arte na técnica vocal", do pedagogo americano Richard Miller. O livro, traduzido para o Português pelo professor Dr. Luciano Simões Silva e publicado pela É Realizações Editora em 2029 é vendido em todo o território nacional por diversas livrarias. Este é um fator facilitador para o público alvo – alunos e professores de canto lírico, cantores líricos e maestros de coro – e torna possível a realização deste projeto. O livro, dividido em 17 capítulos e 6 apêndices, trata de tópicos como anatomia e fisiologia de todo o aparato vocal (órgãos e estruturas responsáveis na produção do som), respiração, ressonância, acústica, fonologia, registros vocais, higiene vocal, estética do canto.

 

Público Alvo:

 

botão saiba mais transparente

 

Banda Tonico do Padre

Ano: 2021

Coordenação: Marcos Botelho Lage

 

Resumo: A Banda de Câmara Tonico do Padre é formada por grandes músicos de sopros do estado de Goiás.Seu repertório é totalmente dedicado a compositores brasileiros, dando ênfase aos compositores goianos. Busca-se a sonoridade das bandas antigas de coreto, principalmente da virada do século XIX ao XX, com músicas e arranjos originais desta época em performance de alto nível artístico. É um grupo de performance ligado às pesquisas do BandaLab-UFG (Laboratório de estudos e práticas de bandas e instrumentos de sopros) Seu nome é uma homenagem ao principal compositor das bandas do Estado de Goiás. Antonio da Costa Nascimento, conhecido como Tonico do Padre, viveu em Pirenópolis entre os anos de 1837 e 1903. Escreveu grande número de missas e outras peças sacras, além de Quadrilhas de Danças e outras tantas músicas profanas. Belkiss S. Carneiro de Mendonça assim o define: “Tonico do Padre foi um artista na completa acepção da palavra, pois, além de músico, era escultor e pintor. De gênio difícil, intratável mesmo, deixou, no entanto, uma contribuição enorme para o patrimônio cultural do Estado. (...) Dirigiu a Banda Euterpe e, para serem por ela executadas, compôs várias músicas. (...)Seu estilo é próprio e inconfundível. Sistemático e exigente , seus companheiros de trabalho (...) tinham por ele admiração e respeito, inclusive pela maneira como conduzia a banda (Euterpe), procurando a melhor execução possível.”

 

Público Alvo: Alunos e professores de instrumentos de sopro



BandaLab - Laboratório de Estudos e Práticas de Bandas e Instrumentos de Sopros

Ano: 2021

Coordenação: Marcos Botelho Lage

 

Resumo: O BandaLab (Laboratório de Estudos e Práticas de Bandas e Instrumentos de Sopros), vinculado à EMAC-UFG, tem como objetivo investigar as práticas de ensino e performance das bandas de música, abordando também aspectos histórico-sócio-musicológicos destas formações musicais e instrumentos de sopros. Já realizou inúmeros projetos relacionados como: Em busca da mémoria de uma banda centenária, Implantação do acervo musicológico da Banda 13 de maio, I Simpósio de Regentes de Bandas do Estado de Goiás, editoração e revisão de 35 musicas de compositores de Góias.

 

Público Alvo: Alunos de música



Laboratório Experimental de Direção de Arte

Ano: 2021

Coordenação: Dalmir Rogerio Pereira

 

Resumo: Destacando a teatralidade com vetor do ensaio fílmico, a dimensão crítica da imagem é para o diretor de arte, na atualidade digital da reprodutividade técnica, o mais difundido critério de localização e experimentação. Por sua vez, a produção audiovisual transcende determinadas taxonomias e converte-se no espaço heterotópico do olho-imagem como prática testemunhal. A partir do Projeto de Pesquisa “Corpo-relacional: teatralidade como estratégia de potência na imagem-levante e imagem-transformadora” propõe o seguinte formato laboratorial de produção de imagem no campo da representação ensaística audiovisual, ressaltado especificidades e demandas respectivas ao imaginário social goiano e sudeste brasileiro em relação ao território nacional e latino americano. Desta forma, a imagem-arquitetura na “experiência quasi-cinema” (Hélio Oiticica) e “estética da fome” (Glauber Rocha) articuladas nos parâmetros de um programa mínimo (Eduardo Coutinho) no ensaio fílmico comporta a analogia do “mapeamento etnográfico” (Foster, 2014) capaz de garantir a emergência de imagens ausentes através da ruptura estrutural e sobreposição dos regimes representacionais no ato de enquadramento, como medida, capaz de romper consigo mesma. Palavras-chave: Direção de arte, geografias imaginárias, teatralidade testemunhal, olho-imagem, filme ensaio, comunidade, Escola de Música e Artes Cênicas-UFG.

 

Público Alvo: comunidade local (Goiânia), estadual (Goiás), regional (sudeste), nacional (Brasil) e internacional (america Latina); discentes; docentes; técnicos UFG

 

botão saiba mais transparente

 

II Congresso Internacional Online Reconexões da Abordagem Triangular no Ensino das Artes

Ano: 2021

Coordenação: Fernanda Pereira Da Cunha

 

Resumo: O Mão na massa 2021 busca promover investigações de processos estéticos e artísticos no diálogo entre Arte, Cultura e Educação: um convite a reconexões da/com a Abordagem Triangular. 

 

Público Alvo: Acadêmicos e professores de cursos de licenciatura e bacharelado em Artes, Cultura e Educação, áreas afins e demais interessados



No Palco Da Sala De Aula, Musicalidades Goianas!

Ano: 2021

Coordenação: Thais Lobosque Aquino

 

Resumo: A Emac (Escola de Música e Artes Cênicas) da Universidade Federal de Goiás (UFG) e o Cepae (Centro de Ensino e Pesquisa Aplicada à Educação), também da UFG, através das professoras Dra. Thaís Lobosque Aquino e Dra. Telma de Oliveira Ferreira, desenvolvem, há muitos anos, uma proposta de formação musical colaborativa via estágio curricular obrigatório. Tal proposta envolve a formação musical dos alunos dos anos iniciais do ensino fundamental do Cepae, a formação inicial dos graduandos do curso de Música – Licenciatura da Emac e a formação continuada das professoras das duas instituições. Com o intuito de aprofundar e de alargar os alcances da proposta, neste momento inclui-se a extensão. A intenção é envolver a participação de músicos/musicistas profissionais goianos/as, somada à presença da comunidade em geral (escolar, acadêmica e a sociedade em geral) no “palco” da sala de aula. Deste modo, o processo de formação musical englobará a educação musical formal para crianças e professores (formadores e em formação) e a educação musical informal para músicos/musicistas e a comunidade em geral, através de eventos didático-musicais, rodas de conversa, lives, recitais didáticos, master classes, dentre outros. O objetivo final é de que todos, em colaboração e em conformidade com suas funções precípuas, participem juntos de uma formação musical colaborativa com base em produções goianas.

 

Público Alvo: Alunos dos anos iniciais do ensino fundamental do Cepae/UFG; licenciandos do curso de Música-Licenciatura da Emac/UFG; professora de música do Cepae e professora de estágio da da Emac



Diálogos entre Teatro, Música e Educação

Ano: 2021

Coordenação: Joana Abreu Pereira De Oliveira

 

Resumo: O Projeto Diálogos entre Teatro, Música e Educação propõe o desenvolvimento de ações ligadas ao ensino-aprendizagem de teatro e música, tanto nos cursos de licenciatura dessas duas áreas na UFG, quanto nas escolas de Educação Básica do município de Goiânia, especialmente no que diz respeito às possibilidades de diálogos e interação entre essas duas linguagens artísticas nos processos de ensino-aprendizagem na Educação Básica em Goiânia.

 

Público Alvo: Estudantes e professores dos cursos de Teatro e Música Licenciatura, professores e estudantes do CEPAE



Melodrítmica Avançada

Ano: 2021

Coordenação: Alexandre Goncalves

 

Resumo: O projeto “Melodrítmica Avançada” propõe um curso de teoria e percepção musical, de nível intermediário ao avançado. Esse curso poderá atender aos alunos que concluem o curso de Leitura e desenvolvimento auditivo, já oferecido pela Academia de Música, como continuação e aprofundamento da formação musical, além de servir de preparação para o Vestibular em Música da UFG para discentes oriundos da comunidade externa. Está dividido em 4 (quatro) módulos, pensados semestralmente, mas que podem ser adequados à velocidade de aprendizagem de cada turma, e seguirão o calendário do Programa da Academia de Música. Cada módulo possui material didático já elaborado, desenvolvidos para darem suporte ao aprendizado dos discentes. O quarto módulo, focado no desenvolvimento de habilidades de percepção auditiva, conta com um CD de suporte, onde os exercícios (ditados rítmicos, e rítmico-melódicos) estão disponíveis para os discentes acessarem sempre que precisarem. Do mesmo modo, são utilizados aplicativos de celular para treinamento auditivo, indicados em cada módulo. O objetivo principal está na compreensão, vivência e ampliação dos conhecimentos sobre os elementos da música e do som: ritmo, melodia e harmonia, altura, timbre, intensidade e duração, respectivamente. O foco principal do curso deste projeto de extensão está na ampliação e aprofundamento dos conhecimentos musicais básicos: leitura e execução do texto musical e desenvolvimento da percepção auditiva.

 

Público Alvo: Estagiários de Música do curso de Licenciatura



Presença e imaginário do Palacete Tira-Chapéu na cultura de Salvador

Ano: 2021

Coordenação: Wolney Alfredo Arruda Unes

 

Resumo: Restaurar e dinamizar o palacete Tira-Chapéu, em Salvador (BA), com a promoção de eventos no local. 

 

Público Alvo: professores e alunos dos cursos Emac e FAV



Parkinvoice

Ano: 2021

Coordenação: Tereza Raquel De Melo Alcantara Silva

 

Resumo: Programa de atendimento musicoterapêutico para pessoas com doença de Parkinson nas modalidades online e/ou presencial, voltado para aspectos da fala e linguagem. As intervenções serão no formato de grupo. Quando online serão mediadas pelas Tecnologias de Informação e Comunicação usando plataformas digitais.

 

Público Alvo: Discentes, Docentes, TEA



Orquestra de Violinos Cajuzinhos do Cerrado

Ano: 2021

Coordenação: Adriana Oliveira Aguiar

 

Resumo: O projeto é uma proposta de ensino coletivo de instrumento musical e embasa sua prática no ensino humanista, buscando o desenvolvimento holístico do aluno a partir da música, colocando-o no centro do processo de ensino aprendizagem. Oportuniza o processo de sensibilização musical e propicia aos estudantes oportunidades para sua formação integral, tornando-os cidadãos críticos, empáticos e autônomos

 

Público Alvo: Estagiários de Música do curso de Licenciatura em Instrumento



Oficina de Trompa

Ano: 2021 

Coordenação: Igor Yuri Marques Da Silva Vasconcellos Sena

 

Resumo: O projeto de extensão: "Oficinas de Trompa: Uma Proposta Didático-Pedagógica" está vinculado ao programa Academia de Música da EMAC- UFG sob a coordenação da professora Dr ª Adriana Aguiar. É direcionado aos estudantes de trompa da comunidade externa e também da comunidade interna da UFG, com o objetivo de promover experiência no campo da música, no que tange a apreensão da técnica e interpretação musical do instrumento trompa oportunizando experiências no mundo do trabalho que atualmente carece destes profissionais. O curso também busca a formação humana com vistas à ampliação da reflexão e da crítica para uma formação humana mais sensível.

 

Público Alvo: Estagiários de Música do curso de Licenciatura em Instrumento



Melodrítmica: teoria e percepção musical - 9 a 12 anos

Ano: 2021

Coordenação: Alexandre Goncalves

 

Resumo: O projeto “Melodrítmica: teoria e percepção musical” propõe um curso de teoria e percepção musical, de nível intermediário ao avançado. Esse curso poderá atender aos alunos que concluem o curso de Leitura e desenvolvimento auditivo, já oferecido pela Academia de Música, como continuação e aprofundamento da formação musical, além de servir de preparação para o Vestibular em Música da UFG. Está dividido em 4 (quatro) módulos, pensados semestralmente, mas que podem ser adequados à velocidade de aprendizagem de cada turma, e seguirão o calendário do Programa da Academia de Música. Cada módulo possui material didático já elaborado, desenvolvidos para darem suporte ao aprendizado dos discentes. O quarto módulo, focado no desenvolvimento de habilidades de percepção auditiva, conta com um CD de suporte, onde os exercícios (ditados rítmicos, e rítmico-melódicos) estão disponíveis para os discentes acessarem sempre que precisarem. Do mesmo modo, são utilizados aplicativos de celular para treinamento auditivo, indicados em cada módulo. O objetivo principal está na compreensão, vivência e ampliação dos conhecimentos sobre os elementos da música e do som: ritmo, melodia e harmonia, altura, timbre, intensidade e duração, respectivamente. O foco principal do curso deste projeto de extensão está na ampliação e aprofundamento dos conhecimentos musicais básicos: leitura e execução do texto musical e desenvolvimento da percepção auditiva.

 

Público Alvo: Estagiários de Música do curso de Licenciatura



Música e Desenvolvimento Infantil

Ano: 2021

Coordenação: Mayara Kelly Alves Ribeiro

 

Resumo: Projeto interdisciplinar destinado a divulgar conhecimento científico e tecnológico relacionado ao uso da música como forma de estímulo para o desenvolvimento infantil por meio de ações de extensão, eventos científicos, pesquisa.

 

Público Alvo: Estudantes do Curso de Musicoterapia



Curso de Trompa: Uma proposta Didático-Pedagógica

Ano: 2021

Coordenação: Igor Yuri Marques Da Silva Vasconcellos Sena

 

Resumo: O projeto de extensão: "Curso de Trompa: Uma Proposta Didático-Pedagógica'' é direcionado aos estudantes de trompa da comunidade externa e também da comunidade interna da UFG, com o objetivo de promover experiência no campo da música, no que tange a apreensão da técnica e interpretação musical do instrumento trompa oportunizando experiências no mundo do trabalho que atualmente carece destes profissionais. O curso também busca a formação humana com vistas à ampliação da reflexão e da crítica para uma formação humana mais sensível.

 

Público Alvo: Educandos da EMAC/UFG



Conversa Instrumental: democratização da música brasileira através das rádios universitárias

Ano: 2021

Coordenação: Joao Casimiro Kahil Cohon

 

Resumo: O Conversa Instrumental é um programa de entrevistas e apresentação de fonogramas da chamada "música popular instrumental brasileira" (Piedade, 2003), também conhecida internacionalmente como "brazilian jazz". Desde 2015 o programa realiza entrevistas mensais com artistas do cenário da música instrumental que tenham lançado disco recentemente, dando voz a esse segmento pouco conhecido pela população, mas que tem vasta produção nos dias de hoje. As entrevistas buscam informações sobre a vida e obra do artista, bem como propõe reflexões sobre o que é a música instrumental brasileira e como está seu atual cenário. Além das entrevistas são apresentadas gravações do que tem de melhor e mais atual na produção dessa música no Brasil. O programa é veiculado desde 2015 na Rádio UFSCar, nas plataformas de streaming virtuais, e agora quer também alcançar o público Pernambucano através da Rádio Rádio Universitária Paulo Freire/UFPE.

 

Público Alvo: Docentes, discentes, técnicos e todos que participam da construção da UFG



Projeto de valorização da arte e cultura da região da estrada de ferro

Ano: 2020

Coordenação: Andrea Luisa De Oliveira Teixeira

 

Resumo: O "Projeto de Valorização da Arte e Cultura da Região da Estrada de Ferro" é um projeto sócio-cultural que visa valorizar todas as formas de arte que transitam pela região da estrada de ferro de Silvânia e cidades vizinhas. A parceria com professores da Escola de Música e Artes Cênicas da UFG, juntamente com a Faculdade de Artes Visuais da UFG, dará suporte às crianças e adolescentes da região citada a uma capacitação técnica livre à comunidade, que consequentemente, poderá contribuir para a geração de renda. Cursos regulares de arte-educação, música, cultura brasileira, apreciação musical, método suzuki para violino. Oficinas abertas à comunidade em geral também serão ofertadas, para levar cultura e entretenimento à região, cumprindo nosso papel social de atender às demandas carentes das comunidades. As atividades serão realizadas no Ginásio Anchieta, local ofertado pelos Anchietanos para o desenvolvimento deste projeto

 

Público Alvo: Discentes das escolas de música, bandas e escolas públicas da cidade de Silvânia



Projeto "Atrás do Grito" de Teatro - Teatro de Rua

Ano: 2020

Coordenação: Newton Armani De Souza

 

Resumo: A presente proposta dá continuidade ao Projeto "Atrás do Grito" de Teatro (PJ314/2019) cujo objetivo é a constituição de um grupo permanente constituído por estudantes de toda a UFG e aberto à participação da comunidade externa na montagem de espetáculos de rua. Dentre os objetivos, foi planejada a montagem do espetáculo "auto da pequena verdade", cujo primeiro fragmento foi apresentado em Dezembro de 2019, nas dependências da EMAC, com adesão dos estudantes de diversos cursos da UFG, com participação dos alunos integrantes dos Programa de Bolsas de Extensão e Cultura e Programa de Voluntários de Extensão e Cultura, sob orientação do Coordenador e docentes da EMAC, FAV e FEFD. O projeto procurava definir estratégias adequadas para atrair membros da comunidade externa e concluir a montagem, com apresentações do espetáculo completo. Diante da suspensão do calendário acadêmico e medidas de isolamento social, o projeto redefiniu as suas ações, mantendo reuniões em modalidade remota com os remanescentes na concepção da Direção de Arte do espetáculo, avaliando meios de levar realizar as apresentações em obediência aos protocolos sanitários e alcançar a comunidade externa. Nesse sentido, o atual projeto visa a continuidade da montagem, manutenção da participação de estudantes da UFG, tanto dos atuais integrantes, como novos inscritos, assim como, operará na descentralização das ações, desenvolvendo oficinas ministradas pelos equipe PROBEC/PROVEC, em associações comunitárias e escolas da região na preparação do elenco.

 

Público Alvo: Estudantes e docentes da UFG

 

botão saiba mais transparente



Concerto Digital UFG

Ano: 2020

Coordenação: Ana Flavia Silva Frazao De Medeiros

 

Resumo: A Série “Concerto Digital UFG” propõe realizar recitais solo e de musica de câmara no Centro Cultural UFG, sem público e com transmissão ao vivo pelo Canal UFG Oficial. As apresentações serão realizadas com todos os cuidados necessários neste momento que ainda estamos vivendo de isolamento social.

 

Público Alvo: Alunos, professores e técnicos



“Quero aprender música”: questões iniciais para interessados

Ano: 2020

Coordenação: Nilceia Da Silveira Protasio Campos

 

Resumo: Acreditamos ser fundamental que a universidade promova oportunidades de esclarecimento a grupos da comunidade que desejam aprender música. Qual instrumento tocar? Aprender teoria antes de aprender o instrumento? Que perfil de professor de música procurar? É recomendável estudar por conta própria tocando “de ouvido”? Como se tornar um profissional em música? Essas e outras questões norteiam o projeto, que tem como objetivo: Esclarecer a comunidade sobre aspectos ligados à iniciação musical; e despertar para a aprendizagem musical com esclarecimentos e argumentos que defendem a música para todos. A metodologia constituirá em vídeos gravados pela coordenadora do presente projeto e interação com os participantes. Tanto os vídeos quanto os chats serão agendados semanalmente, totalizando 8 semanas. Por fim, responderão a um breve questionário direcionado ao conteúdo ministrado e às suas expectativas com relação ao seu aprendizado musical. Esperamos fortalecer a extensão entre o Curso de Música da UFG e a comunidade.

 

Público Alvo: Estudantes em início de curso superior; Estudantes de projetos de música; Alunos maiores de 14 anos.



Centro De Estudos Brasileiros (CEB)

Ano: 2020

Coordenação: Wolney Alfredo Arruda Unes

 

Resumo: Em face da realidade cultural, cumpre transcender a missão de formar técnicos e profissionais, considerando, como novo dever institucional, formar cidadãos conscientes do seu papel na sociedade que vão atuar. Cidadãos com sentimentos autênticos de brasilidade e com a consequente consciência nacional. Assim, o CEB orientará as suas atividades pedagógico-culturais de extensão e cultura no sentido de proporcionar o pleno conhecimento de Goiás e do país através das bases fundamentais das universidades mais avançadas no campo da formação, da pesquisa e da inovação.

 

Público Alvo: Pessoas da comunidade interna da UFG interessadas em conhecer a analisar os campos sociais brasileiros.



Laboratório De Neurociência Da Música - Neumus.Lab

Ano: 2020

Coordenação: Tereza Raquel De Melo Alcantara Silva

 

Resumo: Projeto interdisciplinar destinado a divulgar conhecimento científico e tecnológico relacionado à música e neurociência por meio de ações de extensão, eventos científicos, pesquisa.

 

Público Alvo: Estudantes e professores



Poéticas, técnicas e aplicações para a criação musical com tecnologias digitais

Ano: 2020

Coordenação: Adriano Claro Monteiro

 

Resumo: O presente projeto tem como objetivo fomentar a produção e difusão da música experimental com tecnologias digitais em seus diversos gêneros e vertentes, como a composição musical algorítmica, a música eletrônica ao vivo, sistemas musicais interativos, a música eletroacústica acusmática e mista, performances audiovisuais, instalações sonoras ou multimídias, dentre outros. O desenvolvimento do projeto contará com duas frentes de ações: 1) Ensino: serão oferecidas oficinas e minicursos para a comunidade local visando o ensino das técnicas de criação musical com tecnologias digitais, bem como o incentivo à produção artística e a instrumentação técnica de profissionais e estudantes em áreas de intersecção; 2) Produção artística e cultural: prevê a composição e a apresentação de obras artísticas produzida no âmbito do projeto. 3) Aplicações interdisciplinares: prevê o trabalho colaborativo de desenvolvimento e aplicação das tecnologias musicais digitais para fins diversos, como por exemplo, para clínica e pesquisa em musicoterapia inicialmente proposta nesse projeto.

 

Público Alvo: Docentes e Discentes da UFG



Laboratório Clínico De Musicoterapia

Ano: 2020

Coordenação: Tereza Raquel De Melo Alcantara Silva

 

Resumo: Ação destinada a atendimentos musicoterapêuticos à comunidade interna e externa UFG, por estagiários e egressos do curso de musicoterapia UFG. Podem-se beneficiar, como pacientes pessoas de qualquer idade que apresente alguma necessidade física, emocional, cognitiva dentre outras.

 

Público Alvo: Estudantes, Professores e Servidores

 

botão saiba mais transparente

 

Os Violoncelistas da UFG

Ano: 2020

Coordenação: David Edward Gardner

 

Resumo: 'Os violoncelistas da UFG' e um grupo de 10 celistas mixturando alunos da graduação e do curso de extensão, "Aulas de Violoncelo na Comunidade Goiano" na EMAC. O grupo ensiará semanalmente por 3 horas com apresentaçoes em diversos lugares e eventos dentro da UFG e tambem em eventos e concertos na cidade de Goiania e cidades vizinhas. O repertorio inclui musica classica e musica popular brasileiro utilizando a literatura escrita para essa formação musical junto com aranjos musicais escritas por membros do grupo.

 

Público Alvo: ALUNOS DE VIOLONCELLO NA COMUNIDADE GOIANO E ALUNOS DO CURSO NA UFG

 

botão saiba mais transparente

 

 

Música Em Casa

Ano: 2020

Coordenação: Ana Guiomar Rego Souza

 

Resumo: Este projeto visa melhorar a realidade da comunidade em tempos de pandemia através de ações que ofereçam aos indivíduos a possibilidade de assistir concertos e recitais no ambiente doméstico, desenvolver a percepção e sensibilidade através da música e do teatro musical, contribuir para a formação de público para atividades artísticas de qualidade. Para tanto, se propõe resgatar e divulgar apresentações musicais e cênico-musicais realizadas nos Simpósios Internacionais de Musicologia, nos Festivais Internacionais Belkiss Spenzièri de Mendonça, nos Recitais em Homenagem à Dona Nhanhã do Couto, arquivadas na Coleção EMAC constante do Acervo Escola de Música e Artes Cênicas, localizado no Laboratório de Musicologia Braz Wilson Pompeu de Pina Filho e arquivadas no CANAL EMAC UFG do Youtube.

 

Público Alvo: COMUNIDADE UNIVERSITÁRIA

 

botão saiba mais transparente

 

 

Melodrítmica: teoria e percepção musical

Ano: 2020

Coordenação: Alexandre Goncalves

 

Resumo: O projeto “Melodrítmica: teoria e percepção musical” propõe um curso de teoria e percepção musical, de nível intermediário ao avançado. Esse curso poderá atender aos alunos que concluem o curso de Leitura e desenvolvimento auditivo, já oferecido pela Academia de Música, como continuação e aprofundamento da formação musical, além de servir de preparação para o Vestibular em Música da UFG. Está dividido em 4 (quatro) módulos, pensados semestralmente, mas que podem ser adequados à velocidade de aprendizagem de cada turma, e seguirão o calendário do Programa da Academia de Música. Cada módulo possui material didático já elaborado, desenvolvidos para darem suporte ao aprendizado dos discentes. O quarto módulo, focado no desenvolvimento de habilidades de percepção auditiva, conta com um CD de suporte, onde os exercícios (ditados rítmicos, e rítmico-melódicos) estão disponíveis para os discentes acessarem sempre que precisarem. Do mesmo modo, são utilizados aplicativos de celular para treinamento auditivo, indicados em cada módulo. O objetivo principal está na compreensão, vivência e ampliação dos conhecimentos sobre os elementos da música e do som: ritmo, melodia e harmonia, altura, timbre, intensidade e duração, respectivamente. O foco principal do curso deste projeto de extensão está na ampliação e aprofundamento dos conhecimentos musicais básicos: leitura e execução do texto musical e desenvolvimento da percepção auditiva.

 

Público Alvo: Técnicos, Discentes e Estagiários dos Cursos de Graduação em Música da UFG



Laboratório de Educação Musical da EMAC/UFG

Ano: 2020

Coordenação: Gilka Martins De Castro Campos

 

Resumo: O Laboratório de Educação Musical da Escola de Música e Artes Cênicas da Universidade Federal de Goiás (EMAC/UFG) tem como objetivo o desenvolvimento de atividades pedagógico-musicais junto aos acadêmicos e professores do Curso de Música da UFG, assim como convidados da comunidade externa, de modo a proporcionar vivências e discussões na área de educação musical, fortalecendo os eixos de ensino, pesquisa e extensão. As atividades realizadas no laboratório possibilitam conhecimentos teóricos e metodológicos, fortalecendo ações em educação musical.

 

Público Alvo: Acadêmicos,professores e pesquisadores do Curso de Música da EMAC/UFG

 

botão saiba mais transparente



Criando Trilhas Sonoras

Ano: 2020

Coordenação: Alexandre Goncalves

 

Resumo: O projeto de extensão “Criando Trilhas Sonoras I” trata da primeira fase de um curso de composição, que instrumentará os discentes com ferramentas para comporem trilhas sonoras para Cinema, TV e outras mídias e/ou meios de manifestação artística que possam utilizar a música como parte do discurso visual. Essa primeira fase será de introdução ao tema principal, porém já capacitando os discentes a comporem para alguns tipos de cenas: de amor, drama, terror, tristeza, ação e suspense. O aprendizado percorrerá os meandros da orquestração, harmonia, melodia, e ritmo, compreendendo a cada passo, como todos estes elementos podem ser combinados para contribuir com a mensagem de cada cena. Os discentes poderão se aprofundar nesses conhecimentos no curso seguinte, também com um ano de duração, “Criando Trilhas Sonoras II”. As avaliações de aprendizagem serão realizadas mediante a criação de composições para excertos de cenas previamente selecionados, de composição de trilhas sonoras para a Rádio e TV da UFG, e de composições para trabalhos de discentes de outros cursos de graduação da UFG, tais como Artes Cênicas, Design, Cinema, Comunicação, entre outros. Um dos principais objetivos desse Projeto é estabelecer parcerias com outras unidades da Universidade, onde os discentes do curso “Criando Trilhas Sonoras I” possam aplicar seus conhecimentos, supervisionados pelo professor do curso.

 

Público Alvo: Estagiários de Cordas



Aulas do Violoncelo No Communidade Goiano

Ano: 2020

Coordenação: David Edward Gardner

 

Resumo: Especificação do Público Alvo: Aulas individuais de violoncelo para a comunidade Goiaao de nível médio até avançado para até 6 alunos. Cada aula tem duração de uma hora com ensino individual. O curso aborda elementos tecnicas do instrumento, o repertorio classica do instrumento junto com trechos do repertorio orquestral incluindo leitura a primeira vista. O curso serve para preparar os alunos para ingressar na UFG. O curso é ministrado pelo professor David Gardner.

 

Público Alvo: Aulas individuais de violoncelo para a comunidade Goiano de nível médio até superior



I Semana Internacional de Musicoterapia da UFG

Ano: 2020

Coordenação: Fernanda Valentin

 

Resumo: A Semana de Musicoterapia realizada pela Escola de Música e Artes Cênicas da Universidade Federal de Goiás (EMAC-UFG) em parceria com a Associação Goiana de Musicoterapia (AGMT), terá sua primeira edição nos dias 14 a 19 de setembro de 2020. O evento tem por objetivo reunir professores, estudantes e profissionais da área da Musicoterapia e a comunidade em geral para a realização de atividades científicas e culturais em comemoração ao dia nacional do musicoterapeuta.

 

Público Alvo: estudantes do Curso de Graduação em Musicoterapia



Formação integrada à produção goiana

Ano: 2020

Coordenação: Luciano Diogo Oliveira Freitas

 

Resumo: Projeto visa encontros e intercâmbios com grupos e profissionais das artes da cena, com diversas ações que busquem interações entre a universidade e o mercado de trabalho. São conversas, cursos, oficinas, festivais, apresentações e outras ações, desenvolvidas no contexto do projeto ou em parceria com instituições goianas. As ações são abertas a comunidade e ligadas a turmas e disciplinas, podendo ser realizadas de maneira presencial ou virtual.

 

Público Alvo: Alunos do curso de Teatro e Direção de Arte



Acolhida da Musicoterapia

Ano: 2020

Coordenação: Fernanda Valentin

 

Resumo: A acolhida da Musicoterapia trata-se de um projeto que prevê encontros presenciais com os alunos do curso de bacharelado em Musicoterapia a cada início de semestre letivo para dar esclarecimentos e promover integração entre os estudantes, docentes e técnicos vinculados ao curso. No atual contexto, devido a pandemia de Covid-19 e com a paralisação das aulas presenciais como medida de isolamento social, a acolhida de Musicoterapia passa a ser realizada quinzenalmente, no formato online, a fim de acompanhar os estudantes e discutir temáticas relevantes sobre a área.

 

Público Alvo: Alunos do Curso de Musicoterapia da UFG

 

botão saiba mais transparente

 

O Piano E Suas Perspectivas

Ano: 2020

Coordenação: Andrea Luisa De Oliveira Teixeira

 

Resumo: O Projeto “O Piano e suas Perspectivas” trará artistas de renome mundial que abordem através de ideias objetivas e criativas, perspectivas da música e sua relação com o ser humano. Todas as sextas-feiras às 17h, a comunidade nacional e internacional através de um link, terão acesso gratuito a informações de artistas e suas vivências.

 

Público Alvo: DISCENTES, DOCENTES E FUNCIONÁRIOS TÉCNICOS DE TODA A UFG

 

botão saiba mais transparente

 

 

TOCA - Grupo Terapêutico On-line

Ano: 2020

Coordenação: Fernanda Valentin

 

Resumo: A pandemia de Covid-19 configura uma situação de crise. É importante reconhecer que este cenário repercute na saúde mental dos indivíduos uma vez que o medo e a ansiedade a respeito da doença podem ser intensos e causar impactos psicológicos negativos a população. Além disso, rotinas são transformadas e as pessoas são colocadas diante de situações inéditas que exigem resiliência e mudanças de hábitos. Diante da epidemia, o afastamento social se mostra como medida apropriada para reduzir os riscos de contágio do vírus. Neste contexto, os grupos terapêuticos online se apresentam como uma forma relevante de promover o suporte a saúde mental e o fortalecimento de redes de apoio. Este é um projeto de extensão que oferecerá atendimento terapêutico grupal on-line há estudantes da UFG e profissionais da área da saúde. Para cada grupo de até doze participantes serão realizados sete encontros de 90 minutos cada, uma vez por semana. Espera-se com esse projeto proporcionar um espaço de escuta e acolhimento das angústias e sofrimentos dos participantes, mitigando os impactos do isolamento físico; aumentar a capacidade autocrítica e auto reflexiva, fortalecendo suas redes de apoio.

 

Público Alvo: estudantes de graduação da UFG

 

botão saiba mais transparente

 

Vida na Flauta

Ano: 2020

Coordenação: David De Figueiredo Correia Castelo

 

Resumo: O projeto “Vida na Flauta” foi organizado como um ciclo de palestras sobre a Flauta Doce. Buscou-se a diversificação dos temas selecionados, de maneira a apresentar as múltiplas possibilidades de utilização deste instrumento que é, ainda que popular, majoritariamente desconhecido em suas potencialidades. Os assuntos abordados pertencem a três eixos principais relacionados à Flauta Doce: a Educação Musical, a Pesquisa e a Performance. Importante destacar que os referidos eixos estão em constante diálogo e suas interfaces sempre constituirão pontos a serem debatidos. O projeto “Vida na Flauta” será disponibilizado por meio da plataforma digital Google Meet e é aberto a profissionais e amadores que façam uso da Flauta Doce de todo o Brasil.

 

Público Alvo: Alunos dos cursos de licenciatura em música da UFG, professores e alunos de flauta doce da região metropolitana de Goiânia.



Série Música de Câmara

Ano: 2020

Coordenação: Ana Flavia Silva Frazao De Medeiros

 

Resumo: O projeto “Série Música de Câmara” pretende divulgar através das mídias da EMAC e UFG, gravações de música de câmara com diferentes formações e repertório variado selecionadas pela professora Ana Flávia Frazão.

 

Público Alvo: Alunos, professores e técnicos



Papo Musical

Ano: 2020

Coordenação: Gyovana De Castro Carneiro

 

Resumo: Conversar sobre música é uma das coisas que mais gosto de fazer. Em maio de 2015 recebi o convite da Plataforma Ludovica, do grupo Jaime Câmara, para escrever sobre música no Blog Papo Musical. Foi uma experiência incrível! Com um conjunto de quase 200 postagens abordamos diversos aspectos e temas ligados à música, gerando uma intensa interação virtual com o público. A plataforma Ludovica passou por transformações e os Blogs deixaram de existir. Acabei sentindo falta do “Papo Musical” e resolvi criar um novo Blog PAPO MUSICAL - Um espaço para pessoas que gostam de ouvir e conversar sobre música. Na plataforma digital no site gyovanacarneiro.com - “Papo Musical” abordaremos semanalmente curiosidades, sugestões e principalmente - MÚSICA.

 

Público Alvo: Discente, docentes e técnicos administrativos


botão saiba mais transparente

 

 

Mostra De Direção De Arte "Pontos De Fuga"2020-2021

Ano: 2020

Coordenação: Dalmir Rogerio Pereira

 

Resumo: O seguinte projeto submetido em caráter extraordinário busca atender as necessidades específicas das práticas cênicas diante do atual contexto de restrição social e afastamento presencial. Neste sentido, ao invés de criar um projeto novo propõem-se a adequação de um projeto já existente justificado pela incerteza de um retorno à curto prazo da normalidade de convívio pré- COVID19. Trata-se de um projeto apresentado em inicialmente pelo professor Vinícius Borges Figueiredo à coordenação e ao colegiado do curso de “Bacharelado em Direção de Arte” no ano de 2016. Surge inicialmente como proposta de desmembramento e autonomia de produções do curso de “Direção de Arte” em relação a já consolidada Mostra de Teatro “Fuga” que já conta com doze edições. Neste curto período de existência o Projeto já contou com inúmeros colaboradores do corpo docente discente e técnicos da “Área de Artes Cênicas” efetivos e substitutos o que contribuiu para o aprimoramento a cada edição de sua potencialidade transversal. Em 2018 e 2019 as duas Mostras -Teatro e Direção de Arte- voltaram a se encontrar resguardando suas autonomias curatoriais e retomando a união dos projetos através da parceria entre “Escola de Música e Artes Cênicas” e “Centro Cultural UFG” como espaço institucional de produção, realização e partilha. Partilha que estimulou o caráter expandido das obras no contexto das poéticas espaciais, visuais e sonoras respectivas a “Pontos de Fuga”, permitindo não apenas o trânsito do público entre as duas “Mostras”, como a experiência liminar pretendida pela “Mostra Pontos de Fuga”. Em sua quinta edição consecutiva a “Mostra de Direção de Arte Pontos de Fuga 2020” se consolida como um espaço significativo de formação e extensão artística entre a comunidade local e o curso de Bacharelado em “Direção de Arte” alinhado com o “Programa de Pós-Graduação em Artes da Cena- EMAC-UFG”. A “Mostra” reúne anualmente um recorte da cena local com produções que enveredam pela experimentação da teatralidade de forma crítica ao seu próprio tempo e espaço. Dentro dessa perspectiva, “Pontos de Fuga” reúne a cada edição trabalhos de alunos e artistas da região com o objetivo de consolidar a produção local na relação com a população goiana e futuramente sua consolidação como Mostra Regional capaz de acolher produções da região do Centro Oeste brasileiro, preservando suas particularidades locais, como um importante projeto de expressividade nacional na área do desenho da cena em dialogo com outras Escolas e regiões do território nacional.

 

Público Alvo: discentes, docentes e técnicos

 

 

Trombones Goianos

Ano: 2020

Coordenação: Marcos Botelho Lage

 

Resumo: O Projeto visa a formação de um grupo de trombones com intuito de apresentações regulares, integrando alunos dos curso de Licenciatura em Musica/Trombone e Bacharelado em Música/Trombone com músicos e aprendizes de trombone da comunidade. Aliado a esta integração a divulgação do repertório de trombone. Também se tornando um pólo de discussão da prática de performance de trombone e estímulo para ampliação do repertório original para trombone.

 

Público Alvo: Alunos de musica



Recitais Noturnos - EMAC

Ano: 2020

Coordenação: Everson Ribeiro Bastos

 

Resumo: O projeto tem como meta proporcionar um ambiente de apresentações musicais no Campus Samambaia durante o período noturno, divulgando primordialmente a produção artística desenvolvida pela Escola de Música e Artes Cênicas, tanto para alunos e professores da unidade, quanto para toda UFG e comunidade.

 

Público Alvo: Professores, alunos e ex-alunos



Conversa Instrumental: democratização da música brasileira através das rádios universitárias

Ano: 2020

Coordenação: Joao Casimiro Kahil Cohon

 

Resumo: O Conversa Instrumental é um programa de entrevistas e apresentação de fonogramas da chamada "música instrumental brasileira", também conhecida internacionalmente como "brazilian jazz". Desde 2015 o programa realiza entrevistas mensais com artistas do cenário da música instrumental que tenham lançado disco recentemente, dando voz a esse segmento pouco conhecido pela população, mas que tem vasta produção nos dias de hoje. As entrevistas buscam informações sobre a vida e obra do artista, bem como propõe reflexões sobre o que é a música instrumental brasileira e como está seu atual cenário. Além das entrevistas são apresentadas gravações do que tem de melhor e mais atual na produção dessa música no Brasil. O programa é veiculado desde 2015 na Rádio UFSCar, e agora quer também alcançar o público Goiano através da Rádio Universitária/UFG.

 

Público Alvo: Docentes, discentes, técnicos e todos que participam da construção da UFG



Curso Wysiwyg Lighting Design Software

Ano: 2020

Coordenação: Rodrigo Costa Assis

 

Resumo: Wysiwyg Cast é um pacote de software premiado e continua a ser a melhor escolha de profissionais de entretenimento em todo o mundo. Wysiwyg é usado para planejar, projetar e fazer pré-programações de produções/ eventos efêmeros/ shows e eventos de prestígio em vários países. Apenas algumas amostras do trabalho de Wysiwyg incluem: o Jubileu da Rainha no Palácio de Buckingham, numerosas cerimônias das Olimpíadas, projetos de projeção mapeada, iluminação arquitetural, shows do Cirque du Soleil, shows da Disney e muitas produções de concertos, incluindo U2 e Elton John. Além disso, o Wysiwyg é amplamente utilizado por grandes produções cinematográficas, como: Harry Potter e a Câmara Secreta, Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban, Homem-Aranha, X-Men, A Fantástica Fábrica de Chocolate e muitos outros. Wysiwyg também provou ser útil para testar novos dispositivos de iluminação conceitual, que ajudam na pesquisa e desenvolvimento de hardware. A visualização, os relatórios e renderizações do Wysiwyg tornaram-se o padrão usado pelos produtores, set designers, lighting designers e praticamente para toda a equipe de produção. Wysiwyg gera automaticamente as plantas baixas, listas de acessórios e equipamentos, listas de gobo e qualquer material necessário para fazer o seu projeto acontecer. Desde 1994, o Wysiwyg transformou-se de uma ferramenta de design de iluminação para um conjunto de ferramentas de software abrangente. Ele incorpora a prévisualização em tempo real de iluminação, movimento, conteúdo de Mídias - a ferramenta de escolha 3D para profissionais pró-ativos em todas as facetas da indústria do entretenimento, arquitetural e do design. Em consonância com a inovação e evolução do passado, hoje wysiwyg é destinado a avanços progressivos em comunicações, permitindo o diálogo entre a automação e a robótica. Uma característica diferenciada do software é a possibilidade de o estudante usar qualquer luminária ou refletor em seu projeto. O software vem com uma linha completa de estruturas e equipamentos de luz das principais empresas de iluminação do mundo, mas caso o usuário queira inserir algum equipamento com sua fotometria e dados de um determinado equipamento, que não tenha na biblioteca do software, ele pode pedir direto à Cast Software a “personalidade” do equipamento. A empresa pode enviar o que foi solicitado entre 24 e 48 horas, tornando seu fluxo de trabalho muito rápido e até mesmo a inserção de algum equipamento que o próprio aluno criou, como refletor, luminária etc. Para realizar o curso, os participantes terão que trazer seu próprio computador, pois o software será vinculado à máquina do aluno e não poderá ser instalado em outro computador, sendo assim, um pré-requisito é que o aluno deve ter um computador. O curso será ofertado para a comunidade interna e externa, sendo que das 30 vagas do curso, 05 serão ofertados para a comunidade interna gratuitamente, e para a comunidade externa será cobrado o valor R$ 450,00 reais. Este valor cobrado será para a utilização e melhoria dos próximos cursos e para o projeto Museu da Luz, situado dentre outros. Todo este material estará disponível para a próxima edição dos cursos e também para toda a comunidade interna e externa que queira aproveitar do material para estudo, dentro da instituição. Esses valores serão vinculados a um centro de custo da UFG para que todo o controle de entrada e saída de dinheiro seja controlado.

 

Público Alvo: Alunos e professores dos cursos de Direção de Arte, Artes Cênicas, Dança e arquitetura.



GruBa - Grupo de Estudos de Bateria da EMAC/UFG

Ano: 2020

Coordenação: Joao Casimiro Kahil Cohon

 

Resumo: O GruBa - Grupo de Estudo de Bateria da EMAC/UFG é um projeto de extensão e cultura da EMAC/UFG que tem como objetivo reunir alunos de música, principalmente bateristas e percussionistas, para debater e estudar assuntos que tenham a bateria como foco. Além de ser um ambiente propício para o desenvolvimento técnico e intelectual de seus integrantes, o GruBa, através de seus trabalhos, estudos e debates, pretende gerar diversos materiais à serem disponibilizados para comunidade através de plataformas virtuais, democratizando o acesso ao conteúdo do projeto.

 

Público Alvo: Discentes do curso de música

 

botão saiba mais transparente



Velho Novo Mundo

Ano: 2020

Coordenação: Consuelo Quireze Rosa

 

Resumo: Trata-se de um projeto desenvolvido desde o ano de 2013, cujo objetivo é a realização de um ciclo recitais com apresentações em salas de concerto, teatros do estado de Goiás e do Brasil bem como em festas religiosas na cidade de Goiás e em outras cidades do Estado de Goiás em suas manifestações festivas e religiosas. Realização de recitais para a divulgação da música erudita brasileira e internacional, por vezes, pouco conhecidas e frequentadas, nas quais as peças serão precedidas por um comentário didático, que facilitará a compreensão da apreciação musical, despertando o gosto pela música erudita brasileira. Apresentações nas festas religiosas na Cidade de Goiás e outras Cidades do Estado de Goiás com manifestações festivas/religiosas. Piano Solo e Piano na Música de Câmara com Canto, Viola, Flauta e Clarineta.

 

Público Alvo: Comunidade Acadêmica da EMAC e UFG



Medicina em Concerto

Ano: 2020

Coordenação: Consuelo Quireze Rosa

 

Resumo: O Projeto Cultural “Medicina em Concerto” idealizado em 2007 pela então diretoria da Faculdade de Medicina da UFG para despertar e aprimorar na comunidade acadêmica o gosto pela música de qualidade, aconteceu mensalmente daquele ano até 2014, sempre com uma atração musical na noite da última terça-feira de cada mês. Suspenso por problemas estruturais nas instalações do Teatro Asklepiós, palco das apresentações, o teatro foi reinaugurado no ano passado, permitindo a volta do “Medicina em Concerto para a satisfação da comunidade Universitária e comunidade Goiânia

 

Público Alvo: Comunidade Universitária da Universidade Federal de Goiás




Laboratório de Montagens Cênicas e Teatro Educação (LabMonTE)

Ano: 2019

Coordenação: Natassia Duarte Garcia Leite De Oliveira

 

Resumo: O MonTE – Laboratório de Montagens Cênicas e Teatro Educação, surgiu no ano de 2011, inicialmente com o nome de Laboratório de Montagem Teatral e Teatro Educação. Atualmente coordenado de forma colaborativa pelas professoras Dras. Natássia Duarte Garcia Leite de Oliveira e Joana Abreu Pereira de Oliveira, ambas docentes lotadas na Escola de Música e Artes Cênicas, Universidade Federal de Goiás (Emac/ UFG), o laboratório atende e realiza atividades administrativas e acadêmicas, pautadas no tripé ensino, pesquisa e extensão. Este projeto de extensão tem como objetivo incentivar, fomentar e propiciar a investigação dos diversos elementos que compõem as artes da cena (dramaturgia, atuação, direção, figurino, maquiagem, cenário, luz, sonoplastia, espaço físico e outros), isoladamente ou em conjunto, buscando o aprofundamento dos saberes e as transversalidades que constituem o universo dos processos de montagem e das montagens cênicas, incluindo a inserção nos campos da performance e do audiovisual. Um diferencial da proposta é compreender os processos de montagem cênica como processos culturais educacionais; e, ainda, quais os princípios formativos presentes em tais oportunidades de ensino-aprendizagem em diversos contextos. Portanto, trata-se de um espaço para exploração da práxis dos métodos, procedimentos, materiais, recursos e meios que cada modalidade de espetáculo cênico pode demandar. Neste sentido, valorizamos as pesquisas e ações de extensão que investiguem técnicas, metodologias, estéticas e poéticas relacionadas ao campo das artes da cena. O Laboratório busca ainda a interação com os demais laboratórios da Emac e de outras unidades acadêmicas, núcleos e programas – como Faculdade de Artes Visuais, Faculdade de Educação, Faculdade de Educação Física e Dança, Departamento de Educação Infantil do (DEI/ Cepae), Núcleo de Estudos e Pesquisas da Infância e sua Educação em Diferentes Contextos (Nepiec), Laboratório de Pesquisa Interdisciplinar em Artes da Cena (Lapiac) – os quais vêm desenvolvendo parcerias conosco nas seguintes Linhas de Pesquisa: • Artes Integradas para a Infância; • Cultura Popular e Manifestações Dramáticas; • Per.formações nas Artes da Cena: Transdisciplinaridade e Transversalidade. O MonTE tem sede na Sala 123 da Emac e no Lab. 3, Campus II da UFG. Neste momento de Pandemia, estamos nos reorganizando para atendimento em modo remoto. O e-mail para contato é: monteufg@gmail.com

 

Público Alvo: Estudantes, professores, funcionários

 

botão saiba mais transparente

 

 

Educação Ambiental com escolas da região metropolitana de Goiânia: Trabalho de Campo à experiência de recuperação de área degradada com Agrofloresta.

Ano: 2019

Coordenação: Wolney Alfredo Arruda Unes

 

Resumo: O presente projeto de Educação Ambiental resgata a metodologia de Trabalho de Campo enquanto uma estratégia de ensino-aprendizagem a partir da integração entre teoria e prática. Para tanto, propomos a realização de Trabalho de Campo ao Parque Florestal e Cultural Florata, que proporcionará uma vivência articulada a conteúdos tais como: Cerrado, conscientização do consumo de alimentos, defesa da sóciobiodiversidade e saberes tradicionais, estrutura e manejo dos solos, entre outros, além de apresentar concretamente uma experiência de recuperação de área degradada e de produção de alimentos sem uso de agrotóxicos: Agricultura Sintrópica ou Agrofloresta. A ação surge com o intuito de dar dinamicidade aos currículos escolares garantindo a participação de jovens, da região metropolitana de Goiânia, em atividades lúdicas e de sensibilização para a proteção ambiental. Partimos da perspectiva de educação popular pautada em Paulo Freire, que pretende fortalecer o diálogo-ação com a sociedade, fortalecendo, assim, ações práticas e promovendo discussões importantíssimas em nossa contemporaneidade. Tais como as relativas ao Meio Ambiente e Agricultura e Relação entre Sociedade e Natureza, na busca de uma compreensão comum de que existe uma estreita relação entre meio ambiente saudável e pessoas saudáveis.

 

Público Alvo: Comunidade acadêmica interessada na temática e comunidade externa envolvida na recuperação da área degradada




Música e Estágios nas unidades da UFG

Ano: 2019

Coordenação: ADRIANA OLIVEIRA AGUIAR

 

Resumo: Proporcionar eventos musicais de qualidade nas unidades da UFG.

 

Público Alvo: Funcionários e professores da UFG



Grupo De Musicoterapia Social

Ano: 2019

Coordenação: Adriana Oliveira Aguiar

 

Resumo: Objeto: Estágio Curricular do Curso de Musicoterapia, como ESTÁGIO COMPLEMENTAR (carga horária complementar - 02 horas semanais - em prática clínica social, dos componentes curriculares Estágio Supervisionado 1 e 2/ Supervisão Clínica 1 e 2). Docente/ professora orientadora e supervisora de estágio: Profa Dra Sandra Rocha do Nascimento

 

Público Alvo: Docentes e Discentes do Curso de Música da EMAC



Ópera Na EMAC 2019

Ano: 2019

Coordenação: Marilia Alvares

 

Resumo: Este projeto é desenvolvido dentro da disciplina Declamação Lírica 1 e 2 oferecida nos cursos de Canto da EMAC. A direção geral do mesmo está a cargo da proponente. É um exercício de atuação em palco para cantores líricos. Desenvolvemos na ocasião a ópera Amahl e os Visitantes da Noite de G. C. Menotti, envolvendo 6 cantores-atores, coro de câmara com 18 componentes, orquestra com 30 instrumentistas, pianista, cenário, figurinos, iluminação. O projeto será desenvolvido em 1 semestre. O resultado será mostrado em récitas no primeiro semestre de 2019, no Teatro Belkiss S. C. Mendonça na Emac, no Teatro do Itego Basileu França e na Paróquia Santa Luzia, Matriz, também com possibilidade de mais apresentações no segundo semestre de 2019 em outros teatros da cidade de Goiânia. O projeto foi inserido no FOGO - Festival de Ópera de Goiânia. A ópera Amahl, originalmente escrita em Inglês, será apresentada na versão em Português. A obra dura em torno de 1 hora e foi encomendada ao compositor por um dos canais televisivos Norte Americano para ser apresentado em forma de filme na noite de natal de 1951. Trata-se de uma história passada na época do nascimento do menino Jesus. Amahl é uma criança pobre e manca de uma das pernas; vive com a mãe em um casebre e a família passa por necessidades. Em uma noite recebem a visita dos três reis magos, a caminho de Belém, seguindo uma estrela que os levaria até o local onde Jesus estaria. Os magos levam consigo presentes preciosos para o rescém-nascido, o que é motivo de interesse da mãe, pois vive em extrema pobreza. Ao pegar um pouco do ouro em prol do filho, é descoberta e acusada. Mas o fiho, Amahl, a defende dizendo ser ela inocente e ele, sim, a pessoa errada no recinto. Os magos percebem a situação e permitem que a mãe fique com o ouro argumentando que a criança santa não precisa de nada valioso, pois sua missão é cuidar dos necessitados. A mãe se recusa aceitar a oferta, mas Amahl oferece sua muleta de presente para Jesus e, neste momento, é curado de seu aleijume. Ao final da noite, Amahl segue com os magos na jornada até Belém, deixando a esperança de retornar para ter uma vida nova com a mãe. Neste projeto participam alunos de Canto da Emac, alunos de Produção de Arte, alunos de instrumentos e de coro, orientados por professores dos cursos que abrangem as aptidões. Acreditamos que este projeto seja mais uma oportunidade da Emac levar arte e cultura ao público goianiense, que sempre recebe nosso trabalho com muita efusividade.

 

Público Alvo: ALUNOS DAS DISCIPLINAS DECLAMAÇÃO LÍRICA E PRODUÇÃO DE ARTE, COMUNIDADE EMAC



Performance Sonora

Ano: 2019

Coordenação: Fernanda Albernaz Do Nascimento Guimaraes

 

Resumo: O projeto de extensão "Performance Sonora" está vinculado a disciplina Percepção Musical e objetiva desenvolver as habilidades de criação e performance musical nos alunos matriculados nessa disciplina. O trabalho é realizado por meio da avaliação portfólio que se estende por todo o semestre, sendo dividido em etapas. A primeira atividade parte do conteúdo educacional gerando uma descrição dos itens a serem desenvolvidos no decorrer do semestre. Prosseguindo nas etapas, tais atividades finalizam na realização de uma peça musical e na apresentação performática da peça.

 

Público Alvo: discentes do curso



Recitais Didáticos

Ano: 2019

Coordenação: Dulce Regina De Oliveira

 

Resumo: RESUMO O Projeto de Extensão RECITAIS DIDÁTICOS visa mostrar a comunidade o resultado do trabalho em sala de aula da disciplina Formação de Repertório para cordas, violino e viola, através da participação de seus alunos nos dois grandes eventos da UFG: Espaço das Profissões, para estudantes do 2o grau das escolas publicas e particulares do estado e CONPEEX- Congresso de Pesquisa, Ensino e Extensão, para estudantes universitários de dentro e fora da UFG.

 

Público Alvo: Discentes de Licenciatura em Musica



Formação de Platéia - Aluno em Performance

Ano: 2019

Coordenação: Katarine De Sousa Araujo

 

Resumo: O Projeto "Formação de Plateia - Aluno em Performance", acontece regularmente durante o período letivo, de março a dezembro, no mini-auditório e no Teatro Belkiss Carneiro de Mendonça da Escola de Música e Artes Cênicas da UFG. Tem como metodologia a realização de aulas/palestras, às terças-feiras das 09h às 09h50, com conhecimentos sistêmicos de apreciação musical, aspectos que contribuem para a formação de plateia. Logo após as aulas/palestras, acontecem os recitais e concertos com entrada gratuita, em que discentes e ex-discentes do curso de música se apresentam das 9:50h às 10:40h. O objetivo principal deste projeto é criar um público para a série de recitais “Aluno em Performance”, além de, público para toda a capital goiana, visto que, os discentes que participam das aulas/palestras compartilham experiências através de relatórios escritos e debates semanais sobre o que vivenciam nos diversos concertos pela capital.

 

Público Alvo: Docentes, discentes e técnicos administrativos da UFG



Concertos UNIMED

Ano: 2019

Coordenação: Gyovana De Castro Carneiro

 

Resumo: O projeto Concertos UNIMED 2019/2020, conta com uma série de 02 concertos e apresentará um repertório variado e músicos de renome nacional e internacional. O projeto tem como objetivo a formação de público e a função de formar e informar o conhecimento e a cultura da música de concerto. O projeto será realizado no Centro Cultural UFG. – com a participação de discentes, docentes, comunidade em geral. O Projeto pretende estreitar o relacionamento da UFG com a UNIMED.

 

Público Alvo: discentes, docentes, comunidade goiana



Concertos Didáticos para a Juventude

Ano: 2019

Coordenação: Gyovana De Castro Carneiro

 

Resumo: O projeto Concertos Didáticos para Juventude - Temporada 2019, conta com uma série de 04 concertos e apresentará um repertório variado e músicos de renome nacional e internacional. O projeto tem como objetivo a formação de público e a função de formar e informar o conhecimento e a cultura da música de concerto. O Projeto visa ainda aproximar as ações realizadas pela UFG à comunidade. O projeto será realizado no Centro Cultural UFG e no Teatro da EMAC/UFG com a participação de discentes, docentes, comunidade em geral , bem como alunos de escolas públicas da cidade de Goiânia. A coordenação geral será da Proa. Gyova ade Castro Carneiro, a direção artística da Profa. Ana Flávia Frazão e o auxilio da produção ficará a cargo dos monitores: Thiago Sales, Andrey Lopes, Ana Kelly e Isabela Cristina Araújo

 

Público Alvo: Discente, docentes e técnicos administrativos

 

 

Os Estágios Supervisionados Obrigatórios das Licenciaturas em Música da EMAC e suas Múltiplas Interfaces

Ano: 2019

Coordenação: Adriana Oliveira Aguiar

 

Resumo: Este projeto visa correlacionar ações teóricas e práticas desenvolvidas como produto e como ações extensionistas que são orientadas nas disciplinas de Estágios curriculares obrigatórios e que precisam ser externalizadas fora do ambiente educativo acadêmico produzindo mais experiências aos discentes para a formação profissional. As atividades serão de caráter educativo tais como palestras, mesas redondas, encontros, seminários e apresentações musicais diversas nos ambientes externos da EMAC, levando a compreensão da importância da Música para os espaços educativos e para a formação do ser humano mais sensível.

 

Público Alvo: ALUNOS E PROFESSORES DE ESTÁGIOS OBRIGATÓRIOS OBRIGATÓRIOS SUPERVISIONADOS



Canto Infantil

Ano: 2019

Coordenação: Denise De Almeida Felipe e Adriana Oliveira Aguiar

 

Resumo: Este projeto visa fomentar aulas gratuitas para comunidade Goiana, tento por princípio a associação de Ensino- Extensão, onde os professores da EMAC são supervisores de estágio, possibilitando ao mesmo tempo uma aproximação dos estagiários com o mercado de trabalho e possibilitando também aos alunos da comunidade o conhecimento musical inicial.

 

Público Alvo: ALUNOS DA COMUNIDADE INTERNA - Estagiários



Violoncelo

Ano: 2019

Coordenação: Adriana Oliveira Aguiar e Leticia Ramos De Oliveira Gentil

 

Resumo: O projeto de Extensão da Escola de Música e Artes Cênicas da Universidade Federal de Goiás, Academia de Música, tem como propósito ensinar música para a comunidade universitária e goiana sem exigir cobrança de taxa. Vinculado ao projeto de extensão Academia de Música, o curso de violoncelo segue o padrão e os objetivos propostos pelo projeto, visando o desenvolvimento técnico e expressivo instrumental do aluno, onde por meio do aprendizado do violoncelo, este receba uma oportunidade de aprendizado completo que propicia uma formação não apenas conceitual, mas integral humana, trazendo muitas contribuições para a sua formação psicossocial e cognitiva a fim de que por meio do conhecimento musical ele venha possuir uma autonomia e pensamento crítico como indivíduo social.

 

Público Alvo: ALUNOS DA COMUNIDADE INTERNA -ESTÁGIÁRIOS



Coro Adulto

Ano: 2019

Coordenação: Katarine De Sousa Araujo e Adriana Oliveira Aguiar

 

Resumo: Este projeto visa fomentar aulas gratuitas para a comunidade goiana, tendo o princípio a associação do Ensino-Extensão, onde os professores da EMAC são supervisores de estágio possibilitando ao mesmo tempo uma aproximação dos estagiários com o mercado de trabalho e possibilitando também aos alunos da comunidade o conhecimento musical inicial.

 

Público Alvo: ALUNOS DA COMUNIDADE INTERNA -ESTÁGIÁRIOS



Coral Infantil

Ano: 2019

Coordenação: Katarine De Sousa Araujo e Adriana Oliveira Aguiar

 

Resumo: Este projeto visa fomentar aulas gratuitas para comunidade Goiana, tento por princípio a associação de Ensino- Extensão, onde os professores da EMAC são supervisores de estágio, possibilitando ao mesmo tempo uma aproximação dos estagiários com o mercado de trabalho e possibilitando também aos alunos da comunidade o conhecimento musical inicial.

 

Público Alvo: ALUNOS DA COMUNIDADE iNTERNA - ESTAGIÁRIOS



Canto Adulto

Ano: 2019

Coordenação: Denise De Almeida Felipe e Adriana Oliveira Aguiar

 

Resumo: Este projeto visa fomentar aulas gratuitas para a comunidade goiana, tendo o princípio a associação do Ensino-Extensão, onde os professores da EMAC são supervisores de estágio possibilitando ao mesmo tempo uma aproximação dos estagiários com o mercado de trabalho e possibilitando também aos alunos da comunidade o conhecimento musical inicial.

 

Público Alvo: ALUNOS DA COMUNIDADE INTERNA -ESTÁGIÁRIOS



Violão

Ano: 2019

Coordenação: Rodrigo Carvalho De Oliveira

 

Resumo: Serão aplicados técnicas inicias violonísticas: mão direita, cordas soltas, arpejos, sincronismo entre mão esquerda e mão direita através das escalas. E o repertório a partir do método Iniciação ao violão de Henrique Pinto.

 

Público Alvo: Alunos da comunidade interna - Estagiários



Trompetes do Cerrado

Ano: 2019

Coordenação: Antonio Marcos Souza Cardoso

 

Resumo: O Grupo Trompetes do Cerrado é o campo da prática da performance da Classe de Trompete da Escola de Música e Artes Cênicas da Universidade Federal de Goiás. É formado por alunos e ex-alunos da graduação (bacharelado e licenciatura), da pós-graduação e destacados instrumentistas da comunidade. Tem se apresentado regularmente em eventos internos e externos da universidade, atendendo às demandas da comunidade externa, principalmente em concertos didáticos para escolas municipais e estaduais na região metropolitana da capital. No Brasil, já se apresentou em Vitória, Uberlândia, Brasília e em muitas cidades do estado de Goiás, em eventos científicos e culturais. Nos EUA, foi convidado para a 40ª Conferência Anual da International Trumpet Guild, em Columbus – OH. Devido ao sucesso de crítica o grupo foi convidado para se apresentar no concerto de abertura da 42ª edição da citada conferência e na 44ª edição em duas apresentações.

 

Público Alvo: Alunos de Trompete da Graduação e da Pós Graduação



Laboratório Pedagógico de Musicoterapia - LabPMut

Ano: 2019

Coordenação: Eliamar Aparecida De Barros Fleury E Ferreira

 

Resumo: Trata-se de um projeto de extensão de autoria e coordenado pela Professora Eliamar Aparecida de Barros Fleury e Ferreira. O LabPMut – Laboratório Pedagógico de Musicoterapia é um espaço vinculado ao curso de Musicoterapia e tem o enfoque de realizar várias ações de extensão, ensino e pesquisa. Com base no espírito de cooperação e agregando diferentes sujeitos com interesse mútuo, engajados e em busca de mudanças qualitativas a favor de uma sociedade mais justa e igualitária, o LabPMut será o nascedouro de ações comprometidas a desenvolver diferentes trabalhos interessantes na valorização e reconhecimento das pessoas. Tais ações incluem palestras informativas sobre viver saudável, vivências musicoterapêuticas, cursos de extensão, worshops, oficinas, seminários, entre outras. O LabPMut também será o originário de ações de extensão com foco na divulgação do curso de graduação em Musicoterapia ofertado pela Escola de Música e Artes Cênicas/UFG. Estas ações, em formato de palestras, oficinas, workshops, cursos teórico-práticos abrangendo estudantes e educadores e de formação continuada a estes últimos, preferencialmente, serão voltadas para escolas públicas de Ensino Médio e escolas de Ensino Fundamental. O Estado de Goiás possui profissionais musicoterapeutas qualificados, grande parte deles egressos da UFG. São profissionais engajados e em busca de mudanças qualitativas a favor de uma sociedade mais justa e igualitária. Os egressos da UFG, assim como musicoterapeutas oriundos de outras IES, são filiados à Associação Goiana de Musicoterapia e, muitos deles, estarão envolvidos voluntariamente, em formato de parceria, nas ações de extensão propostas pelo LabPMut. O ponto de união dessa proposta de parceria, é o interesse mútuo a favor da saúde humana, do bem estar de pessoas, da qualidade de vida e da transformação social, a partir do vínculo sonoro-musical. Este vínculo sonoro-musical, premissa da Musicoterapia, mostra-se como elemento ímpar na realização das propostas da área, por favorecer o acesso às pessoas por vias pouco experimentadas anteriormente, abrindo canais de comunicação a partir de uma escuta menos resistente a encampar propostas inovadoras e mais parceiras a favor de mudanças para o bem comum e imbuídas no espírito de cooperação. Dessa forma, o LabPMut será o centro nascedouro de sub projetos, ou seja, de diversas ações que aproximam UFG e comunidades, num movimento de ir e vir entre estes “espaços”. Compreende-se aqui, como espaços, esta IES, outras instituições de ensino, instituições de saúde e pessoas da comunidade, numa interlocução entre os diferentes espaços-tempos. Enfim, esta parceria se mostra salutar por desenvolver ações que beneficiarão muitas pessoas, considerando em especial, o momento atual no qual as necessidades sociais, educacionais, de saúde e conscientização se fazem de extrema importância.

 

Público Alvo: Discentes, docentes, escolas da rede pública, centros de saúde

 

botão saiba mais transparente

 

IV Simpósio Internacional da Performance

Ano: 2019

Coordenação: Ana Flavia Silva Frazao De Medeiros

 

Resumo: O IV Simpósio Internacional da Performance em (2019),dando continuidade ao trabalho iniciado no I Simpósio da Performance (2012), pretende, ao trazer para Goiânia grandes músicos nacionais e internacionais que estarão trabalhando intensamente por uma semana, a manutenção da cidade como polo cultural. Também busca continuar divulgando fatos culturais regionais, nacionais e internacionais, contribuindo para a difusão da música de câmara de concerto, não só entre a comunidade acadêmica, mas entre o público em geral, reforçando o elo de ligação entre a Universidade e a comunidade.

 

Público Alvo: Alunos, professores e técnicos



Grupo de Flautas da UFG

Ano: 2019

Coordenação: Cristiane Dos Santos Carvalho

 

Resumo: Projeto visa a manutenção e desenvolvimento de grupo musical composto por flautas doce, difundindo repertório para conjunto e ampliando o conhecimento de música historicamente informada. O projeto possibilita aos alunos de música a oportunidade de interpretação e difusão de peças para a flauta doce em encontros, congressos e demais eventos. Sob a coordenação da flautista e professora Cristiane Carvalho, o grupo é atualmente composto por alunos da licenciatura em música (educação musical e instrumento) e ex-alunos do curso.

 

Público Alvo: Docentes, alunos e ex-alunos



Ensino de Flauta Doce

Ano: 2019

Coordenação: Cristiane Dos Santos Carvalho e Adriana Oliveira Aguiar

 

Resumo: Apresentando a flauta doce como instrumento principal, pretende-se oportunizar o ensino musical e a vivencia artística para toda comunidade em aulas ofertadas gratuitamente.

 

Público Alvo: ALUNOS DA COMUNIDADE INTERNA -ESTÁGIÁRIOS



Cordas Do Centro-Oeste: Em Rede

Ano: 2019

Coordenação: David Edward Gardner

 

Resumo: O projeto CORDAS DO CENTRO-OESTE:em rede pretende estreitar os laços entre as universidades públicas da região que desenvolvem cursos de graduação em música, contribuindo para o fortalecimento dos processos formativos performáticos e docentes dos estudantes de graduação, bem como para a democratização do acesso da comunidade ao aprendizado de instrumento (viola, violino e violoncelo) e a concertos e recitais de alto nível.

 

Público Alvo: Discentes do Curso, alunos, publico participantes



Violino para adulto

Ano: 2019

Coordenação: Adriana Oliveira Aguiar

 

Resumo: Projeto de extensão que visa estimular o ensino do instrumento para alunos da comunidade externa goiana.

 

Público Alvo: Alunos da comunidade interna - Estagiários



Musicoterapia em Cuidados Paliativos: Aplicação em diferentes modalidades

Ano: 2019

Coordenação: Claudia Regina De Oliveira Zanini

 

Resumo: Os pacientes, bem como seus familiares diante do diagnóstico de uma doença sem possibilidade de cura, enfrentam situações de ruptura ao vivenciarem um luto antecipado, causando sentimentos como: angústia, raiva, medo, desamparo, desesperança, entre outros. Os cuidadores formais, ou seja, os membros da equipe de saúde também podem apresentar angústias e sofrimentos relacionados ao cuidar de um paciente que poderá morrer sob seus cuidados. Os Cuidados Paliativos propõem uma abordagem mediante a prevenção e o alívio do sofrimento emocional e sintomas fisiológicos, a fim de proporcionar a melhoria da Qualidade de Vida do paciente e seus familiares (cuidadores informais). Nesse contexto, a Musicoterapia é recomendada como uma das abordagens terapêuticas capazes de oferecer possibilidades de suporte aos aspectos abordados pelos Cuidados Paliativos, baseada em uma abordagem bio-psico-socio-espiritual do ser. Pretende-se realizar atendimentos com pacientes que estejam sendo atendidos pela equipe de Cuidados Paliativos do HC/UFG e seus familiares, bem como para a equipe multiprofissional de saúde da Clínica Médica, principalmente voltada aos Cuidados Paliativos. Aos pacientes e familiares, serão realizados atendimentos ambulatoriais e em leitos de enfermaria, de acordo com a demanda apontada pela equipe interdisciplinar. Com os membros da equipe poderão ser realizados encontros previamente agendados, visando proporcionar um cuidado ao cuidador. Para os atendimentos utilizaremos as experiências musicais de recriação, improvisação, audição e composição. A análise dos resultados das atividades executadas será realizada por meio de relatório progressivo dos atendimentos e da escuta dos membros da equipe multiprofissional. O presente projeto poderá, além da extensão, estar relacionado a ações de ensino e pesquisa, visando contribuir para a Musicoterapia baseada em evidência.

 

Público Alvo: Equipe de saúde do serviço de Cuidados Paliativos e Clínica Médica do HC-UFG



Leitura e Desenvolvimento Auditivo 1

Ano: 2019

Coordenação: Silvana Rodrigues De Andrade e Adriana Oliveira Aguiar

 

Resumo: Este projeto está relacionado a leitura e ao desenvolvimento auditivo inicial para alunos que pretendem desenvolver-se musicalmente e compreender o processo teórico da construção musical através da pedagogia prática.

 

Público Alvo: Docentes e Discentes do Curso de Música da EMAC



Ensino de Bateria

Ano: 2019

Coordenação: Joao Casimiro Kahil Cohon e Adriana Oliveira Aguiar

 

Resumo: Projeto de extensão que visa estimular o ensino do instrumento para alunos da comunidade externa goiana.

 

Público Alvo: ALUNOS DA COMUNIDADE INTERNA -ESTÁGIÁRIOS



Distonia Em Músicos

Ano: 2019

Coordenação: Tereza Raquel De Melo Alcantara Silva

 

Resumo: A Distonia é uma doença neurológica, caracterizada por de contrações musculares involuntárias mantidas, freqüentemente causando movimentos repetitivos, torção ou postura anormais.Distonia de músicos é uma forma focal de distonia cuja prevalência está entre 0,5% a 1% em músicos, podendo variar de acordo com o instrumento. A distonia focal em músico pode prejudicar ou impedir a carreira profissional. Ainda não se sabe a causa e nem há tratamento que possa curar a doença, a não ser minimizar a dor, postura na tentativa de melhorar a qualidade de vida. Os sintomas da distonia podem piorar com fadiga e fatores emocioanais. Orientações e tratamento adequado com equipe especializada, são de fundamental importância. No Brasil, existem poucos serviços especializados para oferecer suporte aos músicos acometidos pela Distonia focal em músicos. Esperamos que possamos contribir com a comunidade de músicos, estudantes e profissionais, internos e externos da UFG.

 

Público Alvo: MUSICOS



Contrabaixo Acústico

Ano: 2019

Coordenação: Sonia Marta Rodrigues Raymundo e Adriana Oliveira Aguiar

 

Resumo: A DISCIPLINA TRATA DO ENSINO INTRODUTÓRIO DO CONTRABAIXO ACÚSTICO, INSTRUMENTO MUSICAL UTILIZADO TANTO EM GRUPOS DE MÚSICA POPULAR COMO EM ORQUESTRAS CLÁSSICAS ALÉM DE FORMAÇÕES CAMERÍSTICAS EM DIFERENTES GÊNEROS E ESTILOS

 

Público Alvo: ALUNOS DA COMUNIDADE INTERNA -ESTÁGIÁRIOS




Musicoterapia na Equipe Multiprofissional da Liga de Hipertensão do Hospital das Clínicas

Ano: 2019

Coordenação: Claudia Regina De Oliveira Zanini

 

Resumo: Trata-se de uma ação promotora da saúde, visando o tratamento e a prevenção de problemas cardiovasculares, em especial a hipertensão arterial. Tem-se uma abordagem bio-psico-socio-espiritual dos usuários atendidos, que busca contribuir para a humanização do serviço ambulatorial do Hospital das Clínicas da UFG, onde funciona o Programa de Extensão "Liga de Hipertensão Arterial", com a participação integrada de uma equipe multiprofissional.

 

Público Alvo: Funcionários do HC, Discentes e Docentes da UFG.

 

 

 

 

Violino para crianças

Ano: 2019

Coordenação: Anderson Rocha e Adriana Oliveira Aguiar

 

Resumo: O PROJETO OBJETIVA A DAR AULAS GRATUITAS DE VIOLINO PARA CRIANÇAS E FORMAR MUSICALMENTE ESSAS CRIANÇAS NO ENSINO BÁSICO DE MÚSICA Conciliar a aptidão inata da criança, sua memória auditiva e os princípios de seu método inspirados nas tradições seculares japonesas. Desenvolver as habilidade para executar um instrumento. Incentivar a ouvir as peças de um repertório; Assimilar notas musicais, padrões rítmicos e melódicos através do estímulo do sentido da audição. Treinar a memorização das notas ocorre apenas através da percepção auditiva, sem a leitura de notas musicais Aprender a reconhecer notas e a tocar canções antes utilizar a notação musical. Proporcionar que as leituras musicais sejam feitas pela mente, em silêncio, e antecedem a própria execução da musica no instrumento. Desenvolver estratégias favorece a aquisição dos princípios básicos da técnica e permitirá ao aluno, posteriormente, maior liberdade para se concentrar na leitura à medida em que as obras musicais tornarem-se complexas e exigirem um maior esforço de preparação do aluno.

 

Público Alvo: comunidade interna e externa da UFG




Teatro Ludos

Ano: 2019

Coordenação: Clarice Da Silva Costa

 

Resumo: O Teatro Ludos visa aprofundar estudos sobre os jogos, as brincadeiras, view points, intertextualidades de textos dramáticos entre outras semióticas. Também são abordados aspectos da cultura popular para os processos criativos da cena teatral. Envolvendo nesse processo graduandos, pós-graduandos, pesquisadores e a comunidade externa. Constituindo-se por meio de momentos de estudos, experimentação cênicas, oficinas e apresentações teatrais.

 

Público Alvo: Docentes, discentes e técnico-administrativos

 

botão saiba mais transparente



Música na Escola de Música

Ano: 2019

Coordenação: Carlos Henrique Coutinho Rodrigues Costa

 

Resumo: O projeto "Música na Escola de Música" acontece de maneira contínua durante os meses de março a dezembro no Teatro Belkiss Carneiro de Mendonça da Escola de Música e Artes Cênicas da UFG. Tem como metodologia a realização de recitais e concertos de alto nível, com entrada gratuita, uma vez por semana às quartas-feiras das 9:50h às 10:40h. Apresenta referências artísticas musicais internacionais e nacionais de diversos estilos. Com convidados de renome internacional e nacional o projeto prioriza a qualidade musical e a diversidade de grupos e formações instrumentais do erudito ao popular. Aberto a toda comunidade goiana, tem como um dos foco desenvolver o senso crítico musical dos discentes, docentes e técnicos administrativos da UFG. Conta também com os alunos da disciplina "Formação de Plateia" (Núcleo livre) a qual participam bachareis e licenciandos dos mais diversos cursos da UFG - das áreas de exatas, biológicas e humanas. Espera-se que os participantes quebrem paradigmas culturais, sejam humanizados pelo contato com a expressão musical de qualidade, e que possam desfrutar da arte que não lhes é oferecida pela mídia.

 

Público Alvo: discentes, docentes e técnicos administrativos da UFG


botão saiba mais transparente

 

Laboratório de estudo da forma por meios digitais – AdaLab

Ano: 2019

Coordenação: Rafaela Blanch Pires

 

Resumo: Em uma sociedade organizada a partir da mediação de sistemas cada vez mais complexos, faz-se necessário compreender seus mecanismos internos que resultam em novas linguagens e alteram significativamente o modo como o ser humano se relaciona com o mundo. Este projeto de extensão tem como objetivo disseminar o conhecimento sobre o uso de tecnologias digitais com a intenção de promover igualdade sobre esse conhecimento. Informações sobre ética e boas práticas na cultura digital e vídeo-tutoriais com parte do conteúdo gerado ao longo dos semestres serão confeccionados por professores e alunos participantes do projeto e divulgados através de canais digitais próprios do projeto. Para uma comunicação direta com a comunidade em geral adotamos uma postura associada à da “cultura maker”, a qual pode ser considerada um movimento popular de base. Tal postura inclui o compartilhamento e troca de informações sobre como alcançar objetivos no “fazer” com tecnologias, mas adiciona-se também ao movimento o culto de valores como o trabalho horizontal, colaborativo, igualdade na aquisição de conhecimento sobre tecnologias, frisar a importância em reconhecer a autoria de projetos, ideias, programas, mas habilitar a “remasterização” dos mesmos desde que os autores originais sejam creditados (creative commons), autonomia, dentre outros. Portanto, o presente projeto de extensão visa disseminar a prática e os conhecimentos gerados pela cultura maker vinculado à sua filosofia e valores fundamentais mas que parecem se dissolver ao passo que somente a finalidade prática é ressaltada conforme o movimento se populariza com cada vez mais força. Suas atividades em locais físicos serão desenvolvidas nos laboratórios LAGAR (Laboratório de Artes Gráficas e Arte Digital, bem como no LABCRIA (Laboratório de Criação e Figurino) da Emac, UFG.

 

Público Alvo: Corpo discente do curso, outros docentes, funcionários e comunidade em geral interessada no tema

 



Teatro para Bebês na UFG

Ano: 2019

Coordenação: Joana Abreu Pereira De Oliveira

 

Resumo: O projeto "Teatro para Bebês na UFG" destina-se a contribuir simultaneamente com a formação de estudantes de Teatro da Escola de Música e Artes Cênicas da UFG (EMAC-UFG), de dança da FEFD-UFG, de design da FAV, de docentes da EMAC, da FEFD e da FAV e das crianças de 0 a 4 anos atendidas pelo Departamento de Educação Infantil da mesma Universidade. Além disso, atua diretamente com a formação de plateia na cidade de Goiânia para o público composto por bebês e suas famílias. Dessa forma, propõe capacitações na linguagem específica de Teatro para Bebês, vivências de processo criativo nessa área, resultando em intervenções cênicas destinadas a um público de crianças de 0 a 4 anos e realizando a circulação dessas intervenções em creches e teatros da cidade. Acrescenta-se a isso um diálogo interdisciplinar com discentes e docentes das áreas de dança e design (FEFD e FAV) para ampliar saberes e fazeres sobre a arte para a primeira infância. Algumas apresentações das obras cênicas resultantes de uma das ações do projeto serão realizadas no DEI-UFG, oferecendo as obras montadas para a apreciação pelas crianças da creche da UFG.

 

Público Alvo: Discentes dos cursos de Licenciatura em Teatro e Dança; docentes do DEI-Departamento de Educação Infantil do CEPAE, da EMAC, da FEFD e da FAV; crianças de 0 a 4 anos do DEI-CEPAE-UFG




Laboratório de pesquisa, performance e registro da música popular brasileira e universal (LABORIS)

Ano: 2019

Coordenação: Joao Casimiro Kahil Cohon

 

Resumo: Esse projeto de extensão formaliza um trabalho que vem sendo realizado a bastante tempo dentro da EMAC/UFG pelo Núcleo de Música Popular. O “Laboratório de pesquisa, performance e registro da música popular brasileira e universal” (LABORIS) é um espaço que visa atender as demandas de aulas, pesquisas, extensão, performance, bem como apresentar os resultados dos trabalhos desenvolvidos dentro do laboratório. Sendo assim recebe grupos como Banda Pequi, Trompetes do Cerrado, Sotaque Brasileiro, mantém e amplia um banco de dados de música, partituras e arranjos que servem de apoio para atividades desenvolvidas pelo LABORIS. A Banda Pequi, projeto de extensão da EMAC, simboliza o que é o Laboratório: música popular em conjunto, pesquisa de repertório e suas adequações à performance, registro de partituras (atualmente temos mais de 100 músicas editadas), bem como registros fonográficos (DVDs, CDs e vídeos). Além de “alimentar” a Banda Pequi, o Laboratório também assiste diversos outros grupos que são montados semestralmente nas disciplinas Conjunto Musical MPB, Música de Câmara/Pratica de Conjunto, bem como grupos musicas de professores como "Sotaque Quinteto", "Trompetes do Cerrado", e atende demanda exterior à EMAC/UFG.

 

Público Alvo: Aluno de graduação, pós-graduação e professores

 

botão saiba mais transparente



GEVIO - Grupo de Estudos e Pesquisas em Violino e Viola

Ano: 2019

Coordenação: Luciano Ferreira Pontes

 

Resumo: O Grupo de Estudos e Pesquisas em Violino e Viola - GEVIO - objetiva proporcionar o encontro de violinistas e violistas estudantes, profissionais e amadores, tanto da comunidade interna como externa da UFG, interessados em estudar, discutir, praticar a performance, o ensino e a literatura escrita para os instrumentos.

 

Público Alvo: Alunos de violino e viola dos cursos de graduação da UFG




Aluno Em Performance

Ano: 2019

Coordenação: Luciano Ferreira Pontes

 

Resumo: Organização e realização de recitais regulares de alunos da EMAC/UFG.

 

Público Alvo: discentes, docentes e técnicos administrativos da UFG




Musicoterapia Doença De Parkinson

Ano: 2019

Coordenação: Tereza Raquel De Melo Alcantara Silva

 

Resumo: Trata-se de um projeto em parceria com o Ambulatório de doença de Parkinson e Transtornos do Movimento do Núcleo de Neurociências do Hospital das Clínicas- UFG e a Clínica de Musicoterapia UFG para realização de triagem e atendimentos musicoterapêuticos de pessoas com doença de Parkinson, visando proporcionar melhor qualidade de vida para estas pessoas.

 

Público Alvo: Discentes, técnicos administrativos




II Saxofone & Improvisação

Ano: 2019

Coordenação: Johnson Joanesburg Anchieta Machado

 

Resumo: O PRESENTE PROJETO FAZ PARTE DAS ATIVIDADES REGULARES DO CURSO DE SAXOFONE DA EMAC, BUSCANDO SEMPRE O APRIMORAMENTO E PROFISSIONALISMO DOS ARTISTAS.

 

Público Alvo: DISCENTES




Produção de Material Didático Pedagógico para a Musicalização Infantil

Ano: 2019

Coordenação: Gilka Martins De Castro Campos

 

Resumo: O presente projeto de extensão se propõe a desenvolver ações pedagógico-musicais junto a acadêmicos e professores do Curso de Música da UFG, bem como convidados da comunidade externa, que culminem na produção de material didático-pedagógico para a musicalização de crianças, por meio de vivências, pesquisas e discussões.

 

Público Alvo: Alunos e professores de Música




Masterclass De Clarineta

Ano: 2019

Coordenação: Johnson Joanesburg Anchieta Machado

 

Resumo: CURSO DE CLARINETA NO QUAL SEU CONTEÚDO PRIORIZA OS CLARINETISTAS.

 

Público Alvo: DISCENTES

 

 

Laboratório De Teatro De Formas Animadas

Ano: 2019

Coordenação: Francisco Guilherme De Oliveira Junior

 

Resumo: O Laboratório de Teatro de Formas Animadas desenvolve atividades relacionadas ao Teatro de Animação e às visualidades da cena. Como projeto de Extensão propõe atividades de formação de professores e artistas que dialoguem com as linguagens cênicas, assim como a produção de bonecos, cenários, figurinos e demais elementos de caracterização do espaço cênico e do ator, vinculados à Escola de Música e Artes Cênicas.

 

Público Alvo: Discentes e docentes da EMAC prioritariamente, comunidade da UFG vinculada à educação e às artes.

 

botão saiba mais transparente

 

Conhecendo o Brasil por sua Música

Ano: 2019

Coordenação: Andrea Luisa De Oliveira Teixeira

 

Resumo: O projeto Conhecendo O Brasil Por Sua Música, criado pela Ivana Bontempo, tem por princípios proporcionar aos interessados o melhor desenvolvimento em técnica musi-cal e instrumento, evidenciando a música clássica brasileira, tem o repertório composto exclusivamente por obras de compositores brasileiros incluindo compositores goianos, escolhidas de forma a contemplar a riqueza rítmica e melódica das várias regiões deste país, cuja grandeza não é apenas em suas dimensões continentais, mas em sua grande variedade de estilos devido às diversas influências culturais e folclóricas vividas em sua trajetória desde seu descobrimento até os dias de hoje. Nossas características musicais unem influências europeias, indígenas e africanas, com uma pequena pitada oriental que nos trouxe uma pluralidade em nossa linguagem artística. Nos orgulhamos de nossa cultura e queremos nessa pequena mostra demonstrar a outros povos um pouco de nossas riquezas artísticas musicais. Serão feitos breves comentários sobre os compositores e ou suas obras contempladas no repertório proposto para proporcionar ao ouvinte uma melhor compreensão de nossa música.

 

Público Alvo: Discentes, Técnicos e Professores




Grupos Musicoterapêuticos Multifamiliares no contexto escolar para prevenção ao uso de drogas

Ano: 2019

Coordenação: Fernanda Valentin

 

Resumo: O Grupo Multifamiliar Musicoterapêutico é uma proposta de intervenção psicossocial que utiliza técnicas musicoterapêuticas em diversos contextos, tais como: vulnerabilidade social; violência física; abuso sexual; com adolescentes em conflito com a lei, entre outros. Este projeto prevê a realização de GMM em escolas públicas estaduais como prevenção ao uso de drogas. Para além de uma simples transposição de modelos clínicos para a comunidade, esta é uma prática comprometida com a autonomia dos sujeitos, e por meio da escuta àqueles que usualmente possuem pouca ou nenhuma voz ativa, estabelece-se um espaço de conversação transformadora.

 

Público Alvo: Alunos do Curso de Musicoterapia e de áreas da Saúde



Laboratório experimental de desenho da performance

Ano: 2018

Coordenação: Dalmir Rogerio Pereira

 

Resumo: O seguinte projeto -vinculado ao projeto de pesquisa CORPO-RELACIONAL:TEATRALIDADE COMO ESTRATÉGIA DE POTÊNCIA NA IMAGEM-LEVANTE E IMAGEM-TRANSFORMADORA- propõe a criação de um espaço experimental de desenvolvimento de ações artivistas voltados à questões às questões de cidadania e desigualdade da população goiana. Problematizando os limites teóricos da ‘caracterização do corpo’ -enquanto linguagem- da perspectiva da ‘cena expandida’ (DIEGUES, 2016) nas tessituras entre ficção e real. Destacando a teatralidade como dispositivo potencializador do discurso de resistência na organização da ‘imagem-levante’ (DIDI-HUBERMAN,2017). Desta forma propõe-se o desenvolvimento prático e teórico de ações relacionais no espaço urbano tendo em vista o corpo-coletivo como espaço de controle a partir do conceito de ‘biopolítica’(FOUCAULT, 2018 ), ‘dispositivo’ (AGAMBEN, 2010) e ‘necropolítica’ (MBEMBE, 2018). O trabalho será desenvolvido em processos colaborativos inicialmente entre dicentes do curso de direção de arte e teatro com o propósito de integrar os transeuntes as ações urbanas. Todas as ações realizadas serão documentadas e organizadas em um documento síntese como forma de avaliação e desdobramento de novas ecologias culturais.

 

Público Alvo: discentes da UFG, técnicos do DAS, docentes do curso




Orquestra De Cordas Jean Douliez Da EMAC/UFG

Ano: 2018

Coordenação: Luciano Ferreira Pontes

 

Resumo: Este projeto abrange apresentações artísticas da Camerata de Cordas Jean Douliez da EMAC/UFG para as comunidades interna e externa da referida Universidade, incluindo a execução de obras barrocas, clássicas, românticas, contemporâneas, folclóricas, arranjos, transcrições, etc. Este projeto conta com o apoio da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura com 05 bolsas destinadas a alunos que participam do projeto.

 

Público Alvo: DOCENTES, DISCENTES DO CURSO E TÉCNICOS




Oficinas de Teoria, Percepção e Apreciação Musical

Ano: 2018

Coordenação: Alexandre Goncalves e Helvis Costa

 

Resumo: As Oficinas de Teoria, Percepção e Apreciação Musical visam oferecer cursos de formação musical a toda a comunidade goianiense, com foco no aprendizado do Solfejo, Leitura Rítmica, Ditado Musical e domínio da Teoria Musical Básica. Neste projeto, Professores, Alunos e Egressos dos cursos de Mestrado, Bacharelado e Licenciatura em Música da Escola de Música e Artes Cênicas ministrarão aulas individuais e coletivas de Teoria, Percepção e Apreciação Musical e História da Música, bem como palestras, masterclasses, recitais e outras atividades culturais à comunidade interna e externa à UFG.

 

Público Alvo: Discentes, docentes, e técnicos administrativos do curso de música da EMAC - UFG




Lab 1 - Laboratório de Montagens Teatrais

Ano: 2018

Coordenação: Saulo Germano Sales Dallago

 

Resumo: Laboratório destinado à pratica de montagens teatrais, vinculadas a projetos de incentivo cultural externos e/ou projetos de pesquisa da UFG.

 

Público Alvo: Docentes e discentes dos cursos de Teatro e Direção de Arte

 

botão saiba mais transparente

 

Academia de Música

Ano: 2018

Coordenação: Adriana Oliveira Aguiar

 

Resumo: A Academia de Música é uma iniciativa da Escola de Música e Artes Cênicas que visa oportunizar o ensino musical de qualidade para a comunidade local, por meio de oficinas de instrumentos, canto, teoria musical e musicalização infantil ofertadas gratuitamente ao público goiano.

 

Público Alvo: Alunos do curso de Música-Licenciatura

 

botão saiba mais transparente

 

 

FUGA - Ações Integradas em Artes da Cena

Ano: 2018

Coordenação: Alexandre Silva Nunes

 

Resumo: Projeto iniciado em 2007, sob o título "Universidade em Cena- FUGA/UFG", visando a interrelação entre universidade e comunidade, no que se refere ao estudo e apreciação de espetáculos cênicos e trabalhos de direção de arte, capazes de impulsionar o desenvolvimento cultural goiano, em relação com o ensino e a pesquisa desenvolvidos na universidade. Tem como eixo referencial a realização de mostras e espetáculos cênicos, palestras e conferências, sendo o Festival Universitário de Artes Cênicas de Goiás - FUGA e a Mostra Universitária de Direção de Arte - Pontos de Fuga, suas principais ações.

Público Alvo: Discentes, docentes e funcionários ligados aos cursos de artes cênicas, teatro, direção de arte e dança

 

botão saiba mais transparente



Camerata Filarmônica de Goiás

Ano: 2018

Coordenação: Wolney Alfredo Arruda Unes

 

Resumo: Realizar um conjunto de mostras musicais, de música instrumental, com professores a UFG e convidados

 

Público Alvo: docentes e discentes



Laboratório de Estudos do Espetáculo e Artes da Cena - LACENA

Ano: 2018

Coordenação: Alexandre Silva Nunes

 

Resumo: O Laboratório de Estudos do Espetáculo e Artes da Cena - LACENA tem como foco de investigação os procedimentos de composição cênica e os resultados deles oriundos, bem como os elementos diretamente implicados em tais processos (dramaturgia, atuação, direção, figurino, maquiagem, cenário, luz, espaço físico), em suas relações e interconexões. Abriga estudo e apresentação pública de experimentos no campo das artes da cena, de forma direta (espetáculos/mostras ao vivo) ou mediada (gravação de produtos audiovisuais), funcionando na forma de um TEATRO LABORATÓRIO de integração entre a produção artística universitária e a comunidade.

 

Público Alvo: Discentes e docentes dos cursos de teatro, direção de arte, dança e mestrado em artes da cena

 

botão saiba mais transparente



Mostra De Talentos

Ano: 2018

Coordenação: Dulce Regina De Oliveira

 

Resumo: RESUMO MOSTRA DE TALENTOS e' um Projeto de Extensão que se propõe a desenvolver ações que possam influenciar estudantes de musica e artes cênicas das escolas e espaços alternativos da comunidade a se aperfeiçoarem como potenciais alunos dos cursos oferecidos pela ESCOLA DE MUSICA E ARTES CÊNICAS DA UFG.

 

Público Alvo: Alunos dos Projetos Sociais Oficinas de Musica e Academia de Musica- das disciplinas Formação de Repertório




Laboratório de Criação de Figurinos, Acervo de Indumentárias e Ateliê de Costura (CRIAA) da Escola de Música e Artes Cênicas (EMAC)

Ano: 2018

Coordenação: Natassia Duarte Garcia Leite De Oliveira

 

Resumo: O presente projeto de extensão, trata-se da concepção, materialização e implantação do Laboratório de Criação de Figurinos, Acervo de Indumentárias e Ateliê de Costura (CRIAA) da Escola de Música e Artes Cênicas (Emac), lotado nas salas 14 e 28. Integrando os cursos de Direção de Arte, Música (especialmente as áreas de Musicologia e Ópera) e Teatro, o Lab. CRIAA envolve o Acervo (permanente/ histórico, pedagógico e intermitente); o Ateliê de Costura; e a Pesquisa para a criação de figurinos nas Artes da Cena. O projeto surgiu com o objetivo de colaborar com os processos de caracterização e espacialização do corpo e corporalidade no espaço da cena nas atividades de ensino, pesquisa e extensão; compreendendo aspectos da criação e da produção de indumentárias, bem como estruturando a noção de acervo de figurinos como patrimônio. Como procedimento metodológico, ainda que sob uma coordenação, os integrantes vêm trabalhando com a ideia de organização colegiada e colaborativa na estruturação do Laboratório e suas regras de uso, respeitando a autonomia dos diversos projetos e profissionais que por ventura ocupam/ ocuparão o espaço e usufruem/ usufruirão da estrutura, equipamentos, insumos e acervo. Espera-se que o projeto venha a contribuir com a permanência do acervo, a conservação do patrimônio e a memória das produções artísticas realizadas na Emac; com o desenvolvimento de disciplinas dos diferentes cursos da Unidade; e com a integração da Emac com a sociedade por meio das ações extensivas.

 

Público Alvo: Estudantes, Docentes e Funcionários

 

botão saiba mais transparente

 

Ciclo de Recitais de Música de Câmara

Ano: 2018

Coordenação: Ana Flavia Silva Frazao De Medeiros

 

Resumo: Realização de recitais de música de câmara em diferentes formações para alunos da UFG, comunidade goiana em geral, bem como em outras cidades e países, com um repertório diversificado valorizando a música brasileira de concerto.

 

Público Alvo: Alunos, Professores




Duo Martins - Botelho

Ano: 2018

Coordenação: Martha Martins De Castro Andrade Guerra Barretto

 

Resumo: O Duo Martins - Botelho, formado pela pianista Professora Ms. Martha Martins e pelo trombonista Prof. Dr. Marcos Botelho, ambos da EMAC - UFG, dedica-se à pesquisar e interpretar peças escritas por compositores de diferentes períodos e estilos para a formação instrumental de piano e trombone. O Duo tem se apresentado em diferentes espaços e eventos na cidade de Goiânia e também em várias cidades pelo interior do estado de Goiás, dando especial ênfase à Música Brasileira e também aos compositores goianos. O Duo também faz adaptações de obras compostas originalmente para outros instrumentos para a formação de piano e trombone. Este Projeto tem como objetivo divulgar as obras compostas para esta formação, assim como adaptar outras obras para diferentes formações instrumentais e/ou vocais para piano e trombone, com especial ênfase na Música Brasileira e nos compositores goianos. A formação de novas plateias e de um público mais sensível, através de concertos e recitais - palestras do Duo Martins - Botelho, também são os objetivos deste Projeto.

 

Público Alvo: Alunos da EMAC - UFG




LPCM - Laboratório de Performance e Cognição Musical

Ano: 2018

Coordenação: Sonia Marta Rodrigues Raymundo

 

Resumo: O projeto LPCM viabilizará a realização de atividades de extensão relacionadas às pesquisas de criação musical e de cognição musical nele desenvolvidas pela equipe.Entre 2016 e 2020 os seguintes cursos serão realizados pela equipe LPCM :-Metodologia de pesquisa em performance musical-Redação acadêmica em Música-Iniciação ao Contrabaixo para Professores-Iniciação ao Baixo contínuo-Contrabaixo elétrico para contrabaixistas acústicos-Contrabaixo acústico para contrabaixistas elétricos-Pedagogia da Performance Musical no Ensino UniversItário-Pedagogia da Performance Musical no Ensino Coletivo

 

Público Alvo: músicos

 

botão saiba mais transparente




LPqS - LABORATÓRIO DE PESQUISA SONORA DA UFG

Ano: 2018

Coordenação: Anselmo Guerra De Almeida

 

Resumo: O Laboratório de Pesquisas Sonoras – LPqS é um projeto criado em 1998 pelo prof. Dr. Anselmo Guerra com o objetivo de proporcionar a infraestrutura para atividades de pesquisa, extensão e ensino que envolvem a prática laboratorial e a tecnologia musical, visando a produção científica e artística. Para tal, foram conquistados recursos através de editais SESU-MEC (1999), CT-INFRA (2006 e 2007).   O LPqS abriga o Núcleo de Música, Interdisciplinaridade e Novas Tecnologias, integrante do Diretório dos Grupos de Pesquisa do Brasil certificado pelo CNPq tem seu foco na linha de pesquisa Música, Criação e Expressão do Mestrado em Música da EMAC-UFG.    O LPqS tem se firmado como laboratório multiusuário, atendendo demandas de disciplinas que atendem graduandos dos cursos de graduação em música (composição, educação musical, licenciaturas e bacharelados em canto e instrumento, produção cênica-sonoplastia) bem como demais unidades da UFG oferecendo o curso de Música Computacional como Núcleo Livre.    Também firma convênios temporários através de projetos de extensão, como foram por exemplo o Museu da Imagem e do Som de Goiás (MIS), SESC, PUC-GO (Memorial do Cerrado) e projetos contemplados pela Lei Rouanet.

 

Público Alvo: Docentes, Discentes dos cursos da EMAC-UFG

 

botão saiba mais transparente

 

Oficinas de Saxofone

Ano: 2018

Coordenação: Alexandre Goncalves e Helvis Costa

 

Resumo: As Oficinas de Saxofone visam oferecer cursos de formação musical a toda a comunidade goianiense, com foco no aprendizado do instrumento em seus aspectos técnicos, musicais e interpretativos. Neste projeto, Professores, Alunos e Egressos dos cursos de Mestrado, Bacharelado e Licenciatura em Saxofone da Escola de Música e Artes Cênicas ministrarão aulas individuais e coletivas de Saxofone, bem como palestras, masterclasses, recitais e outras atividades culturais à comunidade interna e externa à UFG.

 

Público Alvo: Discentes, docentes, e técnicos administrativos do curso de música da EMAC - UFG



Oficinas de Guitarra

Ano: 2018

Coordenação: Alexandre Goncalves e Helvis Costa

 

Resumo: As Oficinas de Guitarra visam oferecer cursos de formação musical a toda a comunidade goianiense, com foco no aprendizado do instrumento em seus aspectos técnicos, musicais e interpretativos. Neste projeto, Professores, Alunos e Egressos dos cursos de Licenciatura em Guitarra da Escola de Música e Artes Cênicas ministrarão aulas individuais e coletivas de instrumento, bem como palestras, masterclasses, recitais e outras atividades culturais à comunidade interna e externa à UFG.

 

Público Alvo: Estudantes, Professores e Técnicos da UFG



Oficinas de Flauta Doce e Transversal

Ano: 2018

Coordenação: Alexandre Goncalves e Helvis Costa

 

Resumo: As Oficinas de Flauta Doce e Transversal visam oferecer cursos de formação musical a toda a comunidade goianiense, com foco no aprendizado do instrumento em seus aspectos técnicos, musicais e interpretativos. Neste projeto, Professores, Alunos e Egressos dos cursos de Mestrado, Bacharelado em Flauta Doce ou Flauta Transversal da Escola de Música e Artes Cênicas ministrarão aulas coletivas de Composição Musical, bem como palestras, masterclasses, recitais e outras atividades culturais à comunidade interna e externa à UFG.

 

Público Alvo: Discentes, docentes, e técnicos administrativos do curso de música da EMAC - UFG

 

 

Oficinas de Composição

Ano: 2018

Coordenação: Alexandre Goncalves e Helvis Costa

 

Resumo: As Oficinas de Composição visam oferecer cursos de formação musical a toda a comunidade goianiense, com foco no aprendizado da Composição Musical em seus aspectos técnicos, musicais e criativos. Neste projeto, Professores, Alunos e Egressos dos cursos de Mestrado, Bacharelado em Composição da Escola de Música e Artes Cênicas ministrarão aulas coletivas de Composição Musical, bem como palestras, masterclasses, recitais e outras atividades culturais à comunidade interna e externa à UFG.

 

Público Alvo: Discentes, docentes, e técnicos administrativos do curso de música da EMAC - UFG




Oficinas de Regência

Ano: 2018

Coordenação: Alexandre Goncalves e Helvis Costa

 

Resumo: As Oficinas de Regência visam oferecer cursos de formação musical a toda a comunidade goianiense, com foco no aprendizado da Regência em seus aspectos técnicos, musicais e interpretativos. Neste projeto, Professores, Alunos e Egressos dos cursos de Mestrado e Bacharelado em Regência Coral da Escola de Música e Artes Cênicas ministrarão aulas individuais e coletivas de Regência, bem como palestras, masterclasses, recitais e outras atividades culturais à comunidade interna e externa à UFG.

 

Público Alvo: Discentes, docentes, e técnicos administrativos do curso de música da EMAC - UFG




Oficinas de Piano

Ano: 2018

Coordenação: Alexandre Goncalves e Helvis Costa

 

Resumo: As Oficinas de Piano visam oferecer cursos de formação musical a toda a comunidade goianiense, com foco no aprendizado do instrumento em seus aspectos técnicos, musicais e interpretativos. Neste projeto, Professores, Alunos e Egressos dos cursos de Mestrado, Bacharelado e Licenciatura em Piano da Escola de Música e Artes Cênicas ministrarão aulas individuais e coletivas de Piano, bem como palestras, masterclasses, recitais e outras atividades culturais à comunidade interna e externa à UFG.

 

Público Alvo: Discentes, docentes, e técnicos administrativos do curso de música da EMAC - UFG



Oficinas de Percussão

Ano: 2018

Coordenação: Alexandre Goncalves e Helvis Costa

 

Resumo: As Oficinas de Percussão visam oferecer cursos de formação musical a toda a comunidade goianiense, com foco no aprendizado do instrumento em seus aspectos técnicos, musicais e interpretativos. Neste projeto, Professores, Alunos e Egressos dos cursos de Mestrado, Bacharelado e Licenciatura em Percussão da Escola de Música e Artes Cênicas ministrarão aulas individuais e coletivas de instrumento, bem como palestras, masterclasses, recitais e outras atividades culturais à comunidade interna e externa à UFG.

 

Público Alvo: Discentes, docentes, e técnicos administrativos do curso de música da EMAC - UFG




Oficinas de Cordas

Ano: 2018

Coordenação: Alexandre Goncalves e Helvis Costa

 

Resumo: As Oficinas de Cordas visam oferecer cursos de formação musical a toda a comunidade goianiense, com foco no aprendizado do instrumento em seus aspectos técnicos, musicais e interpretativos. Neste projeto, Professores, Alunos e Egressos dos cursos de Mestrado, Bacharelado e Licenciatura em Violino, Viola Clássica ou Violoncelo da Escola de Música e Artes Cênicas ministrarão aulas individuais e coletivas de instrumento, bem como palestras, masterclasses, recitais e outras atividades culturais à comunidade interna e externa à UFG.

 

Público Alvo: Discentes, docentes, e técnicos administrativos do curso de música da EMAC - UFG



Oficinas de Canto e Coral

Ano: 2018

Coordenação: Alexandre Goncalves e Helvis Costa

 

Resumo: As Oficinas de Canto e Coral visam oferecer cursos de formação musical a toda a comunidade goianiense, com foco no aprendizado do Canto em seus aspectos técnicos, musicais e interpretativos. Neste projeto, Professores, Alunos e Egressos dos cursos de Mestrado, Bacharelado e Licenciatura em Canto e Regência da Escola de Música e Artes Cênicas ministrarão aulas individuais e coletivas de canto, bem como palestras, masterclasses, recitais e outras atividades culturais à comunidade interna e externa à UFG.

 

Público Alvo: Discentes, docentes, e técnicos administrativos da UFG




Jornada de Estudos Brasileiros O Sertão: imaginário e materialidade

Ano: 2018

Coordenação: Wolney Alfredo Arruda Unes

 

Resumo: O Centro de Estudos Brasileiros da Universidade Federal de Goiás é um núcleo de pesquisa e extensão que visa debater e difundir temas relevantes relativos ao Brasil. Desde 2012, o CEB vem promovendo as Jornadas de Estudos Brasileiros, anualmente. Para 2017 está programada a realização de jornada de estudos temática sobre o Sertão e sua presença na literatura.

 

Público Alvo: docentes e discentes

 

 

Oficinas de Violão

Ano: 2018

Coordenação: Alexandre Goncalves e Helvis Costa

 

Resumo: As Oficinas de Violão visam oferecer cursos de formação musical a toda a comunidade goianiense, com foco no aprendizado do instrumento em seus aspectos técnicos, musicais e interpretativos. Neste projeto, Professores, Alunos e Egressos dos cursos de Mestrado, Bacharelado e Licenciatura em Violão da Escola de Música e Artes Cênicas ministrarão aulas individuais e coletivas de instrumento, bem como palestras, masterclasses, recitais e outras atividades culturais à comunidade interna e externa à UFG.

 

Público Alvo: Discentes, Docentes e Servidores Técnico-Administrativos de toda a UFG




Polifonia da cena goiana

Ano: 2018

Coordenação: Walquiria Pereira Batista

 

Resumo: Com o presente projeto de extensão, pretendemos realizar uma série de ações com a comunidade externa, colhendo depoimentos de artistas e grupos teatrais goianos de diferentes espaços e períodos da nossa história. Com base nesses relatos e na análise de fontes documentais de natureza diversa, pretendemos contribuir com produção de conhecimento sobre o teatro goiano, compreendendo as histórias de vida que o constituem, registradas em suas múltiplas vozes.

 

Público Alvo: Docentes e discentes




IV Série de Música Antiga de Goiás

Ano: 2018

Coordenação: Cristiane Dos Santos Carvalho

 

Resumo: A “IV Série de Música Antiga de Goiás” oferece ferramentas que incentivam a pesquisa e divulga dança, repertório musical, e os instrumentos dos períodos musicais Medieval, Renascentista e Barroco (século XII a XVIII). Dando continuidade às outras edições deste evento, propomos, com este projeto, recitais, oficinas e masterclasses com importantes professores instrumentistas e pesquisadores do cenário internacional. As apresentações, oficinas e masterclasses ocorrerão na cidade de Goiânia, nos teatros e espaços das instituições EMAC-UFG e IEA Gustav Ritter.

 

Público Alvo: Discentes e Docentes

 

botão saiba mais transparente



Aluno Em Foco

Ano: 2018

Coordenação: Denise Maria Zorzetti

 

Resumo: Organização e realização de recitais regulares com alunos da EMAC/UFG, incluindo na programação os recitais obrigatórios, previstos nas disciplinas de performance pública dos cursos de música; e também convidar alunos de escolas de ensino específico de música da cidade de Goiânia, com o intuito de promover um maior intercâmbio entre estudantes e professores. Os recitais serão realizados na EMAC e também nas escolas participantes, considerando-se a disponibilidade e adequação dos espaços.

 

Público Alvo: Discentes e Docentes dos Cursos de Música da EMAC/UFG




Música na serra dourada 2018

Ano: 2018

Coordenação: Wolney Alfredo Arruda Unes

 

Resumo: Realizar a mostra musical "Música na Serra Dourada", de música instrumental

 

Público Alvo: docentes e discentes



Manga De Vento

Ano: 2018

Coordenação: Kleber Damaso Bueno

 

Resumo: MANGA DE VENTO é um programa continuado de ações e apresentações de dança, direcionado para pesquisas criativas, investigações que avançam e oxigenam os limiares conceituais e formais da arte do movimento.

 

Público Alvo: Artistas, pesquisadores, formadores, produtores e estudantes de artes.




I Concurso de canto solistas da EMAC - UFG

Ano: 2018

Coordenação: Adriano De Brito Pinheiro

 

Resumo: Promoção de um Concurso Alunos de Canto da EMAC - UFG. Os melhores colocados receberão como incentivo a participação de uma Cortina Lírica no dia 06 de maio de 2018 às 11h da manhã no Teatro Basileu França, com a Orquestra Jovem Municipal de Goiânia Joaquim Jayme, sob Regência do Maestro Vinícius Guimarães.

 

Público Alvo: Alunos de canto da EMAC - UFG



Pensar E Fazer Música Em Goiás

Ano: 2018

Coordenação: Ana Guiomar Rego Souza

 

Resumo: O Projeto de Extensão Pensar e Fazer Música em Goiás aglutina quatro Projetos de Extensão: 1) VIII Simpósio Internacional de Musicologia, a realizar-se na cidade de Pirenópolis de18 a 22 de junho de 2018; 2) Recitais Vilaboenses, série de 11 recitais realizados na última Sexta-feira de cada mês, no Palácio Conde dos Arcos na Cidade de Goiás; 3) Música no Teatro São Joaquim e no Teatro Goiânia, série de Recitais, Concertos e Espetáculo Cênicos e ou Cênico-Musicais a realizar-se nas referidas casas teatrais da Cidade de Goiás e da cidade de Goiânia, uma vez por mês durante o ano de 2018; 4) Música e Oficinas no Martins Cererê e Gustavo Ritter, série de Recitais e Oficinas a realizar-se uma vez por mês no espaço cultural Martins Cererê e no Instituto de Educação em Artes Gustavo Ritter.

 

Público Alvo: Discentes, Docentes e Técnicos Admnistrativos

 

 

Cantando e dançando Émile Jaques-Dalcroze

Ano: 2018

Coordenação: Nilceia Da Silveira Protasio Campos

 

Resumo: O projeto consiste na preparação de um um recital com canções infantis do educador musical suíço Émile Jaques-Dalcroze (1865-1950) contidas em duas de suas obras: Premières rondes et enfantines (1904) e Chansons d'enfants (1904). O objetivo consiste em promover experiências integradoras entre canto e rítmica, música e cena, a partir do repertório selecionado, que será traduzido do francês para o português. A apresentação pública reunirá alunos do Curso de Música-Licenciatura da UFG e um grupo de crianças no sentido de demonstrar a riqueza musical e expressiva, assim como as possibilidades metodológicas presentes na pedagogia de Dalcroze. Os benefícios desse projeto repercutem na formação dos alunos de graduação e pós-graduação em música, na medida em que reforçam o entendimento da pedagogia musical dalcroziana a partir de suas canções, e contribuem para a divulgação do repertório de Dalcroze, sobretudo, de sua obra destinada ao público infantil.

 

Público Alvo: Docentes e discentes da Emac/UFG



Artcum Pequi- Movimentos do corpo em pausa

Ano: 2018

Coordenação: Aires Francisco De Oliveira

 

Resumo: A curiosidade viva em nossos acadêmicos sobre a arte de representar pode e deve ser tratada de forma responsável e profissional, para transformar essa curiosidade em ação. Ciente da importância das artes cênicas para o desenvolvimento intelectual, crítico e cognitivo de todos é que faz necessária a realização de projetos que venham tentar sanar ou diminuir problemas e preocupações do educadores. Construiremos uma base para estudos de textos importantes dos dramaturgos nacionais e internacionais, com preparações para leituras dramáticas, performances e espetáculos teatrais, através de jogos, exercícios e atividades diversas relacionados ao processo de construção teatral.

 

Público Alvo: Discentes de todos os cursos

 

 

“Pelas Bandas De Lá”: Um Diálogo Entre O Curso De Música Da UFG E As Bandas Musicais Escolares

Ano: 2018

Coordenação: Nilceia Da Silveira Protasio Campos

 

Resumo: O Projeto pretende divulgar e contribuir para uma maior compreensão do Curso de Graduação em Música da UFG, com ênfase nas particularidades do processo seletivo. Considerando o intenso trabalho realizado pelas bandas de música escolares e a redução da quantidade de ingressantes no curso superior de música, faz-se necessário estreitar diálogos entre universidade e escola, no sentido de sondar e estimular as escolhas profissionais que tenham a música como profissão e área de trabalho. O projeto consiste em encontros mensais, em forma de mini-palestra, presididos pela Profª. Nilceia Protásio (EMAC/UFG), alcançando 12 bandas de escolas públicas de Goiânia/GO no período de 2018 e 2019. Para cada encontro, uma escola diferente, porém, com a mesma ênfase: esclarecer, estimular e encorajar jovens estudantes que integram bandas de música escolares a se interessarem pelo curso superior de Música na UFG, bem como tirar dúvidas sobre as formas de ingresso e processo seletivo.

 

Público Alvo: Alunos de escola pública que integram bandas de música escolares




Resgate histórico e artístico do Canto Coral em Goiânia

Ano: 2018

Coordenação: Angelo De Oliveira Dias

 

Resumo: Projeto de ação continuada no levantamento, investigação, restauração, preparação e performance do repertório de Canto Coral histórico da cidade de Goiânia. Por meio da performance aplicada no Coro de Câmara da EMAC/UFG, o trabalho, ligado ao projeto de pesquisa "O canto coral em Goiânia: trajetórias e perspectivas" vem trazer a público, por meio de concertos periódicos, um pouco desta história, por meio de obras do repertório universal e outras pertencentes à tradição coral da cidade.

 

Público Alvo: Coro de Câmara da EMAC/UFG, bem como discentes e docentes dos cursos de música e de outras áreas com interesse artístico-cultural na atividade de canto coral proposta




Projeto Vida Ativa

Ano: 2017

Coordenação: Sandra Rocha Do Nascimento

 

Resumo: O Projeto de extensao Vida Ativa, em execucao desde 2013, é destinado prioritariamente as pessoas da terceira idade (idosos), e como publico secundario desde criancas a adultos jovens, numa perspectiva grupal intergeracional, objetivando construir parcerias com os sujeitos da comunidade e unidades basicas de saude da familia locais, favorecendo acoes de promocao da saude integral. Atende as diretrizes curriculares para os cursos da saude, pois insere os academicos de diversos cursos em cenarios de pratica comunitaria, quer nos dispositivos de atencao psicossocial quanto em unidades educativas, alem de proporcionar a interdisciplinaridade e interprofissionalidade, contemplando os pilares da universidade: a extensao, o ensino e a pesquisa. As acoes centram-se no dialogo colaborativo sobre saude mental e atitudes salutogenicas e ou escolhas saudaveis a manutencao da saude biopsicosocioemocional, sempre com enfase na abordagem preventiva e no estabelecimento de redes de autocuidado e cuidado comunitario.

 

Público Alvo: Acadêmicos dos cursos de Musicoterapia, Psicologia, Educação, Ciências Sociais, entre outros




Teatro Para Todos - Arte para todos - Performances, Teatro, Jogos e Improviso nas Instituições Públicas de Goiás. Formação Continuada Professores, atuação nas escolas e vizinhanças

Ano: 2017

Coordenação: Robson Correa De Camargo

 

Resumo: O propósito deste projeto é o de desenvolver ações de integração artística em escolas públicas de Goiás. O teatro, a contação de histórias, as danças populares e os jogos são um importante recurso didático pedagógico e formativo para o desenvolvimento da criança e do adolescente dando suporte para sua trajetória na vida social, proporcionando experiências novas que contribuem para o crescimento integral sobre vários aspectos. A contribuição do teatro, dos jogos teatrais, da contação de histórias, das brincadeiras e danças proporcionam um crescimento pessoal singular (motricidade, afetivo, cognitivo, relações pessoais). Baseando neste processo de desenvolvimento, as artes integradas atuam sobremaneira para a ampliação da expressividade e do seu amadurecimento enquanto ser humano, possibilitando, por meio da brincadeira, das atividades coletivas, que se experimente criticamente diferentes possibilidades vocais, corporais e situacionais de expressar as emoções que a afetam no seu cotidiano. O brinquedo auxilia também na percepção do lugar dos outros sujeitos e na diferenciação entre o ficcional e a realidade concreta por parte da criança. Quanto mais diversificado for o contexto cultural a qual a criança e o adolescente são inseridos, maior será o arsenal imagético e vivencial que ela terá para desenvolver durante o jogo de papéis social. Inseridos na situação dramática de jogo de papéis, vivendo o outro por meio da brincadeira, a criança e o adolescente desenvolvem os procedimentos da teatralidade, o que irá auxiliar a construir de forma intensa e mais complexa sua personalidade, além de pensar criticamente as relações entre criança-criança, criança-adulto e adulto-adulto que rodeiam seu universo.

 

Público Alvo: Estudantes da UFG



Ópera NA EMAC 2017.2

Ano: 2017

Coordenação: Marilia Alvares

 

Resumo: Este projeto é desenvolvido dentro da disciplina Declamação Lírica 1 e 2 oferecida nos cursos de Canto da EMAC. A direção geral do mesmo está a cargo da proponente. É um exercício de atuação em palco para cantores líricos. Desenvolvemos na ocasião o intermezzo La Serva Padrona do compositor barroco ou pré-clássico G. B. Pergolesi, envolvendo 5 cantores-atores, música, cena, cenário, figurinos, piano e orquestra de cordas. O projeto será desenvolvido em 1 semestre e meio. O resultado será mostrado em récitas no primeiro semestre de 2018, na Emac, também com possibilidade de mais apresentações no primeiro semestre de 2018 em teatros da cidade de Goiânia. O intermezzo é o precursor da ópera cômica na Itália. No século XVII eram apresentados entre os atos das chamadas óperas sérias - de enredo geralmente trágico - para entreter e aliviar o público da tensão construída no drama. La Serva Padrona é o mais conhecido e celebrado intermezzo dentro da História da Ópera. Seu enredo foi de grande aceitação pelo público porque falava de assuntos correntes, principalmente o que tocava à vida do povo mais simples. Esta obra conta sobre a esperta empregada, jovem bonita, que almeja se tornar a patroa da casa casando-se com o patrão mais velho. Na época barroca os intermezzi eram geralmente cantados por atores e, por isso, a música das árias eram mais simples, menos elaboradas, se comparadas às árias da ópera séria. Apresentaremos o intermezzo traduzido e adaptado para o Português Brasileiro, o que ficará mais acessível para todo o público. Figurinos e cenário serão adaptados para os dias de hoje. Acreditamos que este projeto será mais uma oportunidade da Emac levar arte e cultura ao público goianiense, que sempre recebe nosso trabalho com muita efusividade.

 

Público Alvo: ALUNOS DA DISCIPLINA DECLAMAÇÃO LÍRICA (CURSO MÚSICA, BACHARELADO E LICENCIATURA)



Recitais Vilaboenses

Ano: 2017

Coordenação: Ana Guiomar Rego Souza

 

Resumo: Trata-se de um projeto desenvolvido em parceria com a Secretaria de Educação, Cultura e Esporte do Estado de Goiás desde o ano e 2015, cujo objetivo é a realização de um ciclos recitais no Palácio Conde dos Arcos, na cidade de Goiás, nas últimas sexta-feiras de cada mês, de setembro de 2017 a 30/12/2018. Em cada evento uma personalidade da cultura vilaboense será homenageada. Envolve alunos, ex-alunos e professores da EMAC.

 

Público Alvo: Docentes, discentes e técnicos administrativos



Grupos de Performance Historicamente Informados

Ano: 2017

Coordenação: Cristiane Dos Santos Carvalho

 

Resumo: Projeto visa a manutenção e desenvolvimento de grupos musicais especializados em performance historicamente informada, dentre estes o Grupo de Flautas da UFG e Grupo Uccelli, difundindo repertório para conjunto e ampliando o conhecimento de música histórica. O projeto possibilita aos alunos de música a oportunidade de interpretação e difusão obras da idade média, renascença e barroco em encontros, congressos e demais eventos. Sob a coordenação da flautista e professora Cristiane Carvalho, o grupo Uccelli é atualmente composto por docentes de IES de Goiás e o Grupo de Flautas da UFG é formado por alunos da licenciatura em educação musical, em instrumento e ex-alunos do curso de música.

 

Público Alvo: Discentes



ÍCARO - Laboratório De Investigação E Criação Do Ator

Ano: 2017

Coordenação: Rosilandes Candida Martins

 

Resumo: Ícaro é um projeto de extensão que estimula as intersecções de práticas de atores pesquisadores e as teorias e conceitos decorrentes ou geradores desses processos, além de discutir a relação entre as práticas cênicas e a cultura, gerando espaços para diálogos interculturais e transdisciplinares. Abriga pesquisas de criação e reflexão de projetos, montagens teatrais e performáticas, demonstrações de trabalho, intervenções e experimentações cênicas, além de eventos artístico-acadêmicos e produção escrita. O público alvo deste trabalho são artistas, profissionais, estudantes e pesquisadores acadêmicos atuantes preferencialmente no campo das artes cênicas, das performances e áreas afins. A pesquisa busca alcançar, por meio de eventos e publicações, uma parcela da comunidade interessada em teatro, ofício de ator e práticas artísticas autobiográficas. Estudantes, professores e pesquisadores em arte cadastrados neste projeto se beneficiarão do espaço de convívio a ser criado para investigações, estudos, debates, apresentações de espetáculos e montagens direcionados às práticas artísticas como lugar de enunciação para atores criadores e performers.

 

Público Alvo: discentes dos cursos de artes cênicas e direção de arte e ufg, docentes, técnicos

 

botão saiba mais transparente

 

Concertos na Cidade

Ano: 2017

Coordenação: Ana Flavia Silva Frazao De Medeiros

 

Resumo: A Série Concertos na Cidade é um projeto em parceria com o SESC, que promove apresentações musicais desde 2006 no Auditório do SESC Cidadania. Traz para Goiânia músicos de outros países e cidades brasileiras, oferecendo à comunidade universitária e goianiense um evento de alta qualidade que divulga o melhor da produção musical brasileira e mundial via apresentações de intérpretes de prestígio nacional e internacional.

 

Público Alvo: Docentes e Discentes da UFG

 

 

Grupo IPU - Núcleo de estudos corpo, jogo e criação cênica

Ano: 2017

Coordenação: Maria Angela De Ambrosis Pinheiro Machado

 

Resumo: O grupo IPU - Núcleo de estudos corpo, jogo e criação cênica constitui-se com o objetivo de pesquisa, criação cênica e produção de espetáculos teatrais e performáticos, intervenções cênicas, contação de história. Tem realizado apresentações em escolas, teatro e outros espaços cênicos. Desde 2009, vem atuando na cidade de Goiânia e no interior de Goiás com apresentações cênicas de diversas naturezas bem como estabelecendo parcerias com grupos teatrais locais para desenvolvimento de projetos conjuntos, por meio de oficinas, palestras, intercâmbios artísticos, culturais e de pesquisa cênica.Destacamos entre as produções realizadas pelo grupo o espetáculo "Um dia, uma banana...", de Maria Ângela De Ambrosis, desde 2010; "Maria Grampinho" (2015), Maré de Histórias , direção Maria Ângela De Ambrosis, (2016) e o espetáculo performance "Não posso esqu cer", direção Valéria Braga.

 

Público Alvo: discentes dos cursos de Artes Cênicas e Direção de arte, comunidade universitária

 



Terceira Oficina VHCE - Musicoterapia - 2017

Ano: 2017

Coordenação: Tereza Raquel De Melo Alcantara Silva

 

Resumo: O curso de graduação em Musicoterapia UFG existe desde 1999. Percebemos, durante estes anos que, apesar de ser uma área que já está estabelecida profissionalmente, o número de interessados não é tão grande quanto deveria ser. Começamos a identificar as causas e detectamos que o VHCE, de certa forma gerava receio nos candidatos, por ser uma prova específica. Diante disso, resolvemos criar esta ação, para aproximar, discentes de potenciais candidatos, para informar sobre as etapas das provas, interagirem visando, desmistificar essa fase do processo seletivo. Já tivemos duas edições, anteriores que foram efetivas quanto aos nossos objetivos. Esperamos dar continuidade todos os anos, para que o curso tenha maior visibilidade e, assim, possa aumentar o número de interessados pela formação acadêmica do musicoterapeuta

 

Público Alvo: DISCENTE DO CURSO DE MUSICOTERAPIA




Gravação, Edição e Masterização de repertório barroco brasileiro, com a Orquestra Barroca de Manaus e Coro de Camara da EMAC UFG para elaboração de CD

Ano: 2017

Coordenação: Anselmo Guerra De Almeida

 

Resumo: Gravação, Edição e Masterização de repertório barroco brasileiro, com a Orquestra Barroca de Manaus e Coro de Camara da EMAC UFG para elaboração de CD Antologia da Música Brasileira

 

Público Alvo: Escola de Música e Artes Cênicas da UFG



Roda de conversa no Laboratório de Educação Musical

Ano: 2017

Coordenação: Nilceia Da Silveira Protasio Campos

 

Resumo: O projeto propõe uma oportunidade de discussão e de compartilhamento de experiências, abrindo possibilidades de pesquisa e de projetos em educação musical. Por meio de temáticas voltadas para a música e suas interfaces com a educação, pretende-se criar um espaço de diálogo e integração. Espera-se que o Laboratório de Educação Musical proporcione o intercâmbio de ideias entre pessoas interessadas no desenvolvimento da educação musical, buscando alternativas metodológicas para o ensino de música em seus diversos contextos e fomentando ações para pesquisas na área.

 

Público Alvo: alunos




Gravação de Cd com sinfonias de Guerra-Peixe

Ano: 2017

Coordenação: Wolney Alfredo Arruda Unes

 

Resumo: Gravação de Cd com sinfonias de Guerra-Peixe

 

Público Alvo: Alunos dos cursos Emac




Laboratório de jogos e interpretação teatral

Ano: 2017

Coordenação: Maria Angela De Ambrosis Pinheiro Machado

 

Resumo: O laboratório de jogos e interpretação teatral tem por objetivo propiciar espaço de pesquisa, ensino e criação de linguagem cênica. O espaço permite que alunos, professores e pesquisadores de artes cênicas desenvolvam trabalhos de pesquisa em linguagem cênica. Recebam orientações e assessorias conforme plano de atividade de uso de material e pessoal do laboratório.

 

Público Alvo: Estudantes, professores e funcionários da UFG




Grupo Metais do Cerrado

Ano: 2017

Coordenação: Marcos Botelho Lage

 

Resumo: O Grupo de Metais do Cerrado é um quinteto de metais formado por professores, alunos de mestrado e músico externo com objetivo de promover o repertório de música de câmara para a formação. Tem intuito também de divulgar o repertório original para a formação, dando ênfase a música brasileira. Também tem como objetivo promover a educação de jovens músicos e a reciclagem dos músicos de metais.

 

Público Alvo: professores e alunos de metais