Weby shortcut 1a5a9004da81162f034eff2fc7a06c396dfddb022021fd13958735cc25a4882f
Youtubeplay db0358e6953f0d0ec2cd240bca6403729d73b33e9afefb17dfb2ce9b7646370a

Festival Nacional de Música da Emac homenageou o Prof. Estércio Marquez

Por Gerda Arianna. Criada em 16/11/11 08:31. Atualizada em 23/02/12 13:44.

Um dos eventos acadêmicos mais tradicionais do país, o Festival Nacional de Música da Escola de Música e Artes Cênicas da UFG (Emac), teve início dia 31 de outubro, no Teatro da Emac, em sua 36ª edição.

Festival Nacional de Música da Emac homenageou o Prof. Estércio Marquez

Um dos eventos acadêmicos mais tradicionais do país, o Festival Nacional de Música da Escola de Música e Artes Cênicas da UFG (Emac), teve início dia 31 de outubro, no Teatro da Emac, em sua 36ª edição. Neste ano, o homenageado é o professor Estércio Marquez Cunha, compositor goiano que foi professor da UFG por quase 30 anos. A programação do evento (disponível aqui) inclui concertos, recitais e minicursos, que seguem até sábado, dia 5.

Na cerimônia de abertura, o presidente da comissão organizadora, professor Carlos Henrique Costa, agradeceu o empenho dos professores, técnicos, estudantes e da equipe da Reitoria tornar o evento uma realidade. O professor destacou a presença de músicos de diversos estados (Rio Grande do Sul, São Paulo, Pará e Rio de Janeiro) e também do exterior (Estados Unidos, França, Áustria, México).

A diretora da Emac, Ana Guiomar Souza, destacou que, com a dimensão que o festival alcançou, a partir de 2012 receberá a denominação “internacional”. “Os diversos convênios que a universidade mantém com instituições estrangeiras têm facilitado a vinda de professores estrangeiros”, declarou. A diretora lembrou que Estércio Marquez foi o primeiro professor de Composição de Goiânia, o que ensejaria, mais tarde, a criação do curso de Composição na Emac. “Foi o pioneirismo de pessoas como Estércio que permitiu que nossa escola oferecesse aos alunos novos caminhos para trilhar”, ressaltou. A diretora informou que muitos trabalhos de conclusão de curso e dissertações de mestrado em desenvolvimento têm a obra do compositor como objeto.

Nascido no município de Goiatuba em 1941, Estércio iniciou seus estudos em piano, no antigo Conservatório Goiano de Música; mais tarde, tornaria-se doutor em Artes Musicais (Composição) pela Oklahoma University, nos Estados Unidos. Foi professor da UFG de 1967 a 1995, com contribuições para a área de Estética e Composição Musical. Também exerceu a função de docente no Conservatório de Música do Rio de Janeiro, na Faculdade Carlos Gomes (SP) e no Departamento de Música da Universidade Federal de Uberlândia (MG). Suas principais composições envolvem peças para instrumentos solos, formações diversas de música de câmera, músicas-teatro, orquestra e coro.

A professora Martha Martins prestou uma homenagem ao professor. “Na Idade Média, a palavra homenagem surgiu para designar o momento em que o vassalo se colocava a serviço de seu suserano, dono do feudo. Seu conhecimento, Estércio, é o seu feudo; e nós somos seus súditos”, afirmou. Segundo a professora, Estércio foi aluno de Amélia Brandão Neri, a Tia Amélia, e chegou a dedicar-se ao balé por um tempo. “Ele chegou a apresentar-se no Palácio das Esmeraldas, quando tinha cerca de 14 anos”, informa. “Estércio é alguém muito simples, mas, ao mesmo tempo, metódico. Afinal, sempre insistiu que Música nada mais é que organizar o som e o silêncio”, afirmou.

Estércio agradeceu a homenagem, emocionado. “O homem se relaciona com o mundo através de seu ofício. E isso é uma coisa que tem se perdido. É importante resgatar a noção de vocação, assim como o sentimento de herdade, de pertença. Nós não vivemos num mundo de deserdados. Sou dono de Goiânia assim como Goiânia é dona de mim; devo muito do meu trabalho, a minha forma de dar uma contribuição ao mundo, ao lugar a que pertenço”, declarou. Ovacionado, o professor recebeu efusivos aplausos da plateia.

Logo após as falas, professores  e alunos de Piano, Violino, Flauta e Canto da Emac executaram quatro peças do autor - "Três Movimentos para Violino e Violão", "Música para Flauta, Violino e Piano", "Serenata" e "Sonata para Piano e Violino nº1". Na ocasião, também foi lançado o livro Música para Violino: Música de Câmera com Teclado, de Estércio Marquez, editado pelo Prof. Othaniel Alcântara (EMAC/UFG).

Alguns concertos e recitais vão ocorrer no Teatro da Emac, no Câmpus Samambaia da UFG, e outros serão realizados no Centro Cultural da UFG, na Praça Universitária. Além de apresentações dos professores convidados, o público também poderá assistir à performance de alunos indicados dos masterclasses.

Fonte: http://www.ufg.br/page.php?noticia=8118

Fonte : Ascom/ UFG

Listar Todas Voltar